Daniel Zen e a liberação da maconha: “maioria leva esse debate a pagode”

“Hoje, por mais uma vez, defendi, da tribuna da ALEAC, o debate sobre a regulamentação do uso de substâncias entorpecentes como uma medida eficaz de redução da violência associada ao tráfico de drogas, aumento das receitas tributárias do Estado e conversão do problema do usuário de drogas em questão de saúde pública e não de segurança.

Infelizmente, a maioria das pessoas leva esse debate a pagode, distorcem nossas falas e ideias. Ser a favor da regulamentação do uso é bem diferente de ser a favor do uso em si e mais diferente ainda de ser usuário.

O período em que mais se consumiu álcool na história dos EUA foi no período da Lei Seca. Após a regulamentação, os patamares de consumo caíram, reduziram-se a fabricação e o comércio ilegal (reduzindo o crime a eles associados) e as receitas do Estado aumentaram, a partir da tributação da atividade.

É exatamente isso que está acontecendo nos Estados Americanos que enfrentaram esse debate e estabeleceram seu próprio modelo. É o que está acontecendo no Uruguai, é o que aconteceu na Holanda… Não precisamos copiá-los, temos meios de achar nosso próprio modelo de regulamentação.

É um debate que não tem nada a ver com convicções religiosas de denominação A ou B.

As pessoas de má-fé, infelizmente, preferem o achincalhe e a distorção das ideias, para desqualificar o interlocutor, do que apresentar argumentos sérios para se contrapor aos seus argumentos e debater o tema.

Ter medo de travar esse debate por receio de desagradar grupos sociais ou de interesse A ou B não condiz com minha condição de militante de esquerda. Não tenho receio de desagradar esse ou aquele grupo. Defendo aquilo em que acredito. E respeito as opiniões divergentes.

Deputado Estadual DANIEL ZEN
Líder do Governo na ALEAC
Presidente do Diretório Regional do PT/AC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *