Exclusivo: o delegado “de quinta” e o médico desconhecido que querem ser vice, a arrogância de Marcus, o desarticulado Gladson Cameli, o jumento Bolsonaro, as “crianças” da Rede e o eleitor suicida

O cientista político e professor universitário Nilson Euclides faz críticas nunca vistas ao ambiente político do Acre, em especial à postura dos dois principais candidato ao governo do Acre, Gladson Cameli e Marcus Alexandre. A motivação não poderia ser outra: as indicações de vice para as chapas majoritárias: de um lado, o secretário de Segurança, visto como “delegado de quinta,  que não reúne respeito sequer de seus comandados”; E, de outro, o médico Eduardo Veloso, alguém que “em nada acrescenta nas pretensões da oposição de retomar o poder e encerrar a hegemonia petista prestes a completar 20 anos. A Gladson falta o discurso de estadista e poder de articulação compatível ao senador da República que obteve 200 mil votos, entende o cientista político. A Marcus, lhe é peculiar a arrogância herdada dos tutores, Tião e Jorge Viana, muito embora caiba a ressalva: “de bobo, o prefeito só tem a cara”. O professor diz que “estão brincando de fazer política ao invés de tratar o assunto com seriedade. Ele ataca a a estratégia do “bateu levou” , e ensina que “política é a arte da negociação. Ou você sabe negociar ou você está fora”.

Sondado a falar sobre Bolsonaro, Nilson o conceitua como “jumento, estúpido”. E o compara a um produto do que conhecemos como Hidra, das histórias em quadrinhos,criada pela Marvel, em que o personagem patriota Capitão América acaba sendo descoberto como agente infiltrado de uma organização criminosa derivada do nazismo.  E mais: desclassifica a decisão da Rede Sustentabilidade de colocar “duas crianças” para falar em nome do partido que pode levar Marina Silva ao segundo turno das eleições presidenciais. Veja abaixo os principais trechos da entrevista exclusiva:

Os vice da situação e da oposição

“O secretário de Segurança não agrega nada. É confiar demais na vitória do PT. Por outro lado, falta de postura e comando do Gladson. É inaceitável que um senador da república não tenha capacidade de liderar um processo de pré-eleição e indicação do seu vice. Cada vez que abrimos a Internet tem um indicando o vice da oposição. Quem é Eduardo Velloso? É oftalmologista filho do Paulo Velloso? O que esse cara acrescenta na candidatura do Gladson em termos eleitorais? O momento exige partidos fortes, coligações coesas, articulação cirúrgica. Não dá pra ficar brincando. Não estão levando essas eleições a sério. Falta sentimento de fato. Bagunçaram o coreto. Pra te falar a verdade, enche o saco analisar a política do Acre.  Eu já perdi todo o tesão pra comentar isso. Gladson e Marcus Alexandre estão jogando fora uma oportunidade única de se renovar a política. Tudo a quilo que a gente vem cobrando está faltando na oposição e na própria Frente Popular. Depois de 20 anos, deveriam apresentar algo inovador, mesmo que fosse pela candidatura do PT – ao contrário desse mesmo papo furado do Tião Viana, um governador atrapalhado, cheio de puxa saco em volta dele, que só faz cagada. É muito amadorismo, ignorância, de gente que não merece o mínimo respeito. Acham que são os caras, mas não são P…nenhuma. É um vazio intelectual nos dois lados. O que sobra é esses caras que você está vendo, como um Emylson Farias, delegado de quinta categoria que não dá conta nem de comandar a tropa dele, não é respeitado nem pelos delegados dele e seus agentes. E o cara fica desfilando com colete à prova de bala pela cidade. É esse tipo de gente que vai ser vice?? Do outro lado você tem um Gladson Cameli que não sabe se impor, não faz o discurso de estadista e não bate na mesa pra dizer “ei, quem teve 200 mil votos aqui fui eu. Quem vai dizer quem vai ser meu vice sou eu”. Falta testosterona na campanha da oposição. Ou tem coragem pra encarar ou não encara. Basta você olhar quem está dando conselho pro Gladson. São pessoas fracas, sem substância, despreparadas. Sorriso e boa pinta não ganham eleição. Se não se cuidar, ele vai ser triturado na campanha. Devia saber que o Marcus de bobo só tem a cara. Desculpe, mas eu gostaria muito de discutir teoria política em outro nível. Parece haver um grande acordo entre eles para sacanear o eleitor cada vez mais. Vivemos num estado quebrado, falido, sem perspectiva de crescimento nenhum…e aí me indicam um delegado sem autoridade nenhuma…nenhuma, que se borra diante do domínio das facções e da criminalidade”.

Gladson e Bocalom

“O Bocalon tem sua rejeição. Ele tem que se candidatar mesmo a federal”.

Se você fosse o Marcus, quem chamaria para vice?

“Tem que ser uma pessoa de partido, provavelmente uma mulher. Alguém que acrescentasse um sorrido, maior delicadeza, para amenizar o discursos que vem da direção contrária (oposição)”.

E se você fosse Gladson, quem convidaria?

“Poderia ser a Mara Rocha, mas ela é inexperiente na política. Vai ajudar aonde? É irmã do Rocha, que tem um discurso extremamente radical, impaciente. É preciso alguém de partido também, com capacidade de se articular, reunir unanimidade, que não desse trabalho, não criasse mais problema e não queira brilhar mais que ninguém. Agora……o PSDB mandar o Velloso para vice é presente de grego. Quem sabe até um Ulisses poderia ser a alternativa, mas é complicado esse perfil militarista. O cara posar em fotografia com fuzil AR-15, boina preta. É uma forcação de barra. Será se eles consultaram alguém do Judiciário, com ampla experiência e perfil limpo?”

 

Ulisses e a terceira via

“Isso é bobagem. Não existe terceira via coisa nenhuma. Essas candidaturas são de pessoas que querem aumentar seu poder de barganha num futuro governo.”.

Rede Sustentabilidade

“Os caras vão tem uma candidata a Presidência da República, a Marina, que é forte para o segundo turno. Não é sério botar duas crianças para liderar o partido no Acre. Pára com isso. Não tenho paciência pra isso não. Como recontar a história de uma mulher que nasceu, se projetou e se tornou uma das personalidades mais influentes do mundo? Duas crianças farão isso? Estão brincando com coisa séria. Não é sério”

Bolsonaro

“Eu me recurso a falar. Isso é um jumento, um quadrúpede, ignorante, estúpido. Alimentaram tudo isso. Conhece a Hydra do Capitão América? Parabáns ao PSDB, parte do PT, SD, PMDB e outros “P´s” da vida que alimentaram o que o povo chama de “mito”. Não creio que ele resista a uma campanha sem partido, sem discurso, sem preparo. Ele vai sair dando porrada em todo mundo quando perguntado sobre assuntos delicados, diretos, objetivos? Quando a pessoa não tem espírito democrático, uma hora ele sai do armário., não tem jeito”

“O eleitorado”

Está cada vez pior. Essa manipulação, o controle da mídia, a venda de peixe podre como se fosse fresco…….o processo eleitoral foi contaminado desde as eleições de 2014. Você vê pessoas que não ajudam em nada. Veja, ainda, o discurso do Márcio (Bittar), que não sai daquela coisa viciada. O eleitor, além de não ter muitas opção, me parecem viver um espírito suicida, do quanto pior melhor. Se eu sou anti PT não posso votar no menos pior.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *