Flaviano Melo, que indicou diretor afastado do DSEI, nega ingerência política e diz que investigação é sigilosa

Diretor não pode entrar em seu local de trabalho

O deputado federal Flaviano melo, presidente da Executiva Regional do PMDB, negou, por meio de nota, haver ingerência política, de sua parte e de membros graduados do partido, na gestão do  diretor do Distrito Sanitário Especial Indígena do Alto Purus (DSEI-ARPU), Sérgio Ricardo Alves de Oliveira. O gestor está afastado da função e proibido de entrar na DSEI-ARPU por determinação judicial. Também estão afastados os servidores Gilson Araújo da Silva e Elydiana de Castro Gomes. Eles são suspeitos de desviar R$ 9 milhões – recursos federais destinados a investimento exclusivo na saúde dos povos indígenas. O desvio se dava por meio de contatos de transporte aéreo, fornecimento de alimentação, serviços de lavagem de roupas e de manutenção de veículos, segundo apurado pela Polícia Federal (PF) e Ministério da Transparência e Controladoria Geral da União (CGU), na chamada Operação Abaçaí.

Flaviano Melo, que raramente se manifesta na imprensa, diz que a investigação é sigilosa e sugere que as notícias amplamente veiculadas sobre o assunto possam estar equivocadas. No entanto, diz ele, o PMDB irá tomar as medidas disciplinares cabíveis ao gestor afastado somente se as investigações concluírem pela culpabilidade. Cerca de 18 pessoas, entre empresários e funcionários públicos, são investigados pelas fraudes. Leia abaixo a nota emitida pelo deputado, que indicou pessoalmente o diretor afastado do DEI-ARPU.

NOTA DO PRESIDENTE DO PMDB/AC

Diante dos fatos amplamente noticiados pela imprensa no decorrer da última semana, envolvendo a suposta prática de atos ilícitos na administração do DSEI Alto Rio Purus, o presidente da Executiva Regional do PMDB no Acre, deputado federal Flaviano Melo, vem esclarecer o seguinte:
1. Inicialmente é importante registrar que não tem qualquer conhecimento quanto ao conteúdo do que foi efetivamente apurado pela investigação conduzida pela Polícia Federal, tendo em vista que referido procedimento tramita em sigilo;
2. O administrador do DSEI Regional Alto Rio Purus exerce seu cargo de forma pessoal e sem qualquer ingerência da direção partidária, sendo de sua inteira responsabilidade os atos que pratica na condução do distrito;
3. Que não aceita e jamais compactuará com a prática de qualquer ato que atente contra a legalidade e a moralidade administrativa na condução da coisa pública, que deve se dar com zelo, eficiência e honestidade;
4. Que defende todas as apurações em curso promovidas pelos órgãos competentes, que devem ser realizadas, como aparentemente têm sido, com a preservação do amplo direito de defesa e do contraditório;
5. Que tão logo seja o conteúdo da investigação tornado público, e ficando evidenciado o envolvimento concreto de filiados do PMDB em atos ilícitos, convocará a Executiva Regional a fim de que sejam adotadas todas as medidas disciplinares internas aplicáveis ao caso.
Rio Branco, 25 de julho de 2017.
Deputado Federal Flaviano Melo
Presidente da Executiva Regional do PMDB

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *