Membros de facção que mataram bebê de 1 ano com tiro na cabeça vão a Juri Popular com advogados pagos pelo Estado do Acre

Os dois acusados pela morte de uma criança indígena em Sena Madureira foram pronunciados. A dupla via  responder pelo o crime de homicídio duplamente qualificado  em Júri Popular. A sessão está marcada para iniciar as 8:15 da manhã do dia 16 de Novembro deste ano, no Fórum Desembargador Vieira Ferreira.  O pequeno Cirleudo Cabral Manchineri de apenas 1 anos de vida foi morto com um tiro na cabeça. O crime aconteceu em março deste ano. Consta na denúncia que a criança chegava numa embarcação ao município de Sena Madureira nos braços da mãe, quando os criminosos efetuaram um disparo.

Os bandidos estavam de tocaia no porto da feira nova, a espera de membros de uma facção rival. A família indígena vinha da Aldeia São Paolino no Rio Purus em busca de atendimento médico para a criança. Os acusados foram presos pouco tempo depois.Romário Pereira da Silva de 19 anos e Jonhatan Cristofer  Silva Resende de 18 foram localizados na Br-364. Por determinação judicial os advogados dos réus serão pagos pelo o estado.  Não há defensor público na cidade. 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *