Morre em Cusco o “Texeirinha do Acre”. Filha tem passaporte retido por dívida com hospital e família pede ajuda para traslado do corpo

O teatrólogo, músico e professor de Artes João Batista Nascimento, o “Teixeirinha do Acre”, faleceu às 17 horas deste domingo, num hospital da cidade peruana de Cusco, onde estava internado havia alguns dias. A filha dele, Josi Soares, teve o passaporte retido pelo hospital e não pode deixar o país enquanto a família não quitar uma dívida referente aos dias de internação, estimada em R$ 6,5 mil. O translado do corpo até Rio Branco tem custos extras que podem chegar a R$ 12 mil, incluindo as burocracias exigidas pelo governo local. O passaporte foi dado como garantia no momento em que o músico deu entrada no hospital.

Como os familiares de “Texeirinha” não dispõem desse dinheiro, uma campanha está sendo lançada nas redes sociais para sensibilizar amigos do músico a ajudar a cobrir as despesas.  Os dados bancários seguem abaixo:

Banco do Brasil

Agência 2358-2
C/c 32.929-0
Josy Soares Assunção

Também conhecido como “João Manhãs”, devido ao sucesso que fez no rádio na década de 80, “Texeirinha” foi dado como morto no início da semana passada, após um ataque cardíaco. A informação chegou a ser atualizada horas depois, quando o próprio hospital a firmou que o paciente apresentava sinais vitais, embora seu quadro clínico fosse bastante grave. A presidente da Fundação Elias Mansour, Karla Martins, emitiu nota explicativa. Do governo, a família espera ajuda também, no sentido de realizar um sepultamento digno e evitar transtornos maiores.

A presidente do Sindicato dos Trabalhadores em Educação (Sinteac), Rosana Nascimento, faz apelo á categoria, para que, se puderem, ajudem com qualquer valor. A entidade fará uma doação em dinheiro.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *