Otorrinos do Huerb pediriam demissão, diz servidor. Menina de 10 anos é atendida por particular após apelo dos internautas

Ouvido da menina de 10 anos com objeto estranho que precisa ser removido. Foto reprodução Facebook

Um enfermeiros do Huerb disse que todos os médicos especialistas em ouvido, garganta e nariz pediram demissão. Os pacientes que buscam ajuda no Pronto-Socorro de Rio Branco não estão sendo atendidos. É o caso de uma garotinha de 10 anos que deu entrada no hospital, na tarde deste sábado com suspeita de larvas no ouvido. A família foi informada que o atendimento não seria possível, pois até mesmo o aparelho que ajuda na precisão do exame é de propriedade dos médicos que não trabalham mais para o Estado. A mãe da menina não tem dinheiro para custear o tratamento numa clínica particular. A imagem de um objeto estranho no ouvido da garota foi postada nas redes sociais com um apelo aos internautas para ajudá-la. Minutos depois, o otorrino Carlos Beiruth foi acionado para fazer o atendimento emergencial da menina, de graça, atendendo a pedido de amigos.

O diretor do Huerb, Fabrício Lemos, não dá plantão aos finais de semana. Na ausência dele, nenhum médico ou funcionário fala com a imprensa. O tratamento a jornalistas é tão grosseiro e desprovido de educação quanto o atendimento dispensado a alguns pacientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *