No menu items!
31 C
Rio Branco
quarta-feira, setembro 30, 2020

Perda de memória pode ser sinal de demência, diz estudo

Últimas

Menor contratado por empresa de Internet morre eletrocutado na BR 317

Vanderson de Assis, um jovem de 16 anos, morreu eletrocutado no início da tarde desta quarta feira na Comunidade Campi Novo, km 105 da BR...

Presidente Nicolau Júnior anuncia que emendas parlamentares serão liberadas a partir dessa semana

O presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Nicolau Júnior (PP), informou durante sessão desta quarta-feira (30) que a partir dessa semana já...

Presidente do Sindicato das Olarias, ligado à Fieac, é denunciado por esmurrar a sogra

O empresário Márcio Valter Agiolfi, presidente do Sindicato de Olarias do Acre, foi denunciado pela promotora Joana D´Arc Dias Martins, por lesão corporal. A...

Porto Acre: com início das chuva, produtor rural faz apelo ao governo do estado

O produtor rural e atualmente candidato a vereador pelo município de Porto Acre, Jornalista Salomão Matos (MDB), fez um apelo na tarde desta segunda...

Professor Coelho, coordenador da campanha de Bocalom, nega que Bestene tenha atacado Gladson: “não vi isso”

O professor Coelho, coordenador da campanha de Tião Bocalom, candidato à Prefeitura de Rio Branco, deu um testemunho ao acjornal desmentindo que o deputado...

O medo da família quando começa a perceber que algum ente querido está apresentando sintomas de demência é justificável. A preocupação idem. A demência senil, muitas vezes confundida com o Alzheimer, é uma síndrome cada vez mais comum em pessoas da terceira idade. Ela se caracteriza, entre outras coisas, pela perda da capacidade de memória e de resolver problemas, que até então, eram corriqueiros no dia a dia do indivíduo, e por comportamentos contraditórios. A síndrome, geralmente atinge pessoas acima dos 65 anos.

Os principais motivos que levam um individuo a desenvolver a demência senil são os fatores genéticos, ambientais e o estilo de vida. Em conversa com o Jornal do Brasil, a psiquiatra e neurocirurgiã Dra. Elizabeth Toledo explicou de forma simples o que é a síndrome e quais os principais sintomas.

“Nós podemos definir a demência como uma síndrome que é determinada pela deterioração da capacidade intelectual. Como um conjunto de sintomas que afetam diretamente a qualidade de vida de um indivíduo que apresente o quadro. A síndrome leva o paciente a sofrer de problemas cognitivos, perdas de memória, dificuldade de raciocínio e afeta também a linguagem e o comportamento, podendo até alterar a personalidade. Toda essa confusão faz com que, muitas vezes, o paciente se apresente confuso e se contradiga em muitas oportunidades. É muito importante manter um estilo de vida saudável e longe de estresse”, explicou a especialista.

A médica explicou também a diferença entre demência e Mal de Alzheimer, muitas vezes confundida por quem sofre de ambos os males.

“Muita gente confunde Alzheimer com demência senil, e de fato, são síndromes muito parecidas. A realidade é que a demência é um termo muito amplo, uma espécie de ‘guarda-chuva’ sob o qual se incluem todos os sintomas físicos e mentais que são graves o bastante para interferir com as funções diárias de uma pessoa. O Alzheimer, que afeta a memória, e o Parkinson, que descontrola as funções motoras, são consideradas demências”, comentou.

As causas de demência incluem lesões e tumores cerebrais, síndrome da imunodeficiência adquirida (Aids), álcool, medicamentos, infecções, doenças pulmonares crônicas e doenças inflamatórias. Existem casos de demência geradas pelo estresse do dia a dia e por hábitos de vidas pouco saudáveis.




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui