Marina e Joaquim Barbosa: Caetano Veloso dará aval para chapa dos sonhos dos artistas engajados

Ancelmo Gois informa hoje em sua coluna que o ex-ministro Joaquim Barbosa teve encontro com artistas, entre eles Caetano Veloso. A notícia reforça a crença de que ele poderá se unir à Rede para disputar as eleições, uma “hipótese robusta” segundo membros do partido.

Esquerdismo em pauta

A aproximação entre Joaquim Barbosa e Marina Silva, para se formar uma chapa na disputa de 2018, é o sonho de muitos artistas engajados. Seria uma forma de resgatar o esquerdismo radical com manto de romantismo, atendendo a vários quesitos estéticos da narrativa dessa turma.

Discurso ético

Para começo de conversa, Joaquim agregaria a volta do discurso ético a essa esquerda radical. Não importa que do outro lado tenha Marina Silva, que foi petista quase a vida toda política, que continuou próxima dos petistas, e que desaparecia sempre que assuntos polêmicos envolvendo partidos e colegas surgiam. O oportunismo salta aos olhos, mas a realidade nunca importou para quem só pensa em narrativa.

E é aí que a chapa encanta. Um negro e uma mulher juntos. Mas não qualquer negro, não qualquer mulher. Os fatores atrelados às “minorias” só merecem destaque quando os indivíduos são de esquerda. Perguntem a eles o que acham do jovem Fernando Holiday, do DEM. A cor da pele só vira qualidade quando pertence a esquerdistas.

E Barbosa, sem dúvida, é um esquerdista. Já confessou que votou no PT. É também um falso herói: não só nunca soube respeitar a liturgia do cargo, deixando que seus arroubos pessoais falassem mais alto do que o respeito às instituições que representava, como arrumou um problema nas costas para pular fora da responsabilidade que tinha na época, de punir os marginais poderosos ligados ao PT.

Fonte: BBC

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui