No menu items!
27 C
Rio Branco
quarta-feira, setembro 30, 2020

Carne podre seria usada na merenda de crianças em escola de Santa Rosa

Últimas

Menor contratado por empresa de Internet morre eletrocutado na BR 317

Vanderson de Assis, um jovem de 16 anos, morreu eletrocutado no início da tarde desta quarta feira na Comunidade Campi Novo, km 105 da BR...

Presidente Nicolau Júnior anuncia que emendas parlamentares serão liberadas a partir dessa semana

O presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Nicolau Júnior (PP), informou durante sessão desta quarta-feira (30) que a partir dessa semana já...

Presidente do Sindicato das Olarias, ligado à Fieac, é denunciado por esmurrar a sogra

O empresário Márcio Valter Agiolfi, presidente do Sindicato de Olarias do Acre, foi denunciado pela promotora Joana D´Arc Dias Martins, por lesão corporal. A...

Porto Acre: com início das chuva, produtor rural faz apelo ao governo do estado

O produtor rural e atualmente candidato a vereador pelo município de Porto Acre, Jornalista Salomão Matos (MDB), fez um apelo na tarde desta segunda...

Professor Coelho, coordenador da campanha de Bocalom, nega que Bestene tenha atacado Gladson: “não vi isso”

O professor Coelho, coordenador da campanha de Tião Bocalom, candidato à Prefeitura de Rio Branco, deu um testemunho ao acjornal desmentindo que o deputado...

Carne estragada que seria usada na merenda escolar em Santa Rosa

Uma inspeção de vereadores na Escola Dr. Celso Salgado, mantida pela Prefeitura de Santa Rosa, evitou que uma grande quantidade de carne estragada fosse utilizada na merenda escolar nesta quinta-feira. O alimento tem aspecto esverdeado e arroxeado, e no momento do flagrante estava descongelada, jogada num canto da cozinha. A imagem que ilustra essa reportagem foi feita dentro da escola. O vereador Orlando Carvalho (PSD), ao conversar por telefone com nossos repórteres, disse que “a Câmara Municipal de Santa Rosa” abrirá investigação formal na noite desta quarta”. A escola atende crianças e adolescentes do Ensino Fundamental.

Diálogo do fornecedor da carne

Acjornal.com teve acesso a um diálogo, via aplicativo Whatsapp, entre o fornecedor da carne e um servidor público. O comerciante reafirma que a carne, ao ser entregue, “estava em condições de consumo”.  O vereador não quis adiantar qual a reação da diretora da escola.

Nas redes sociais, o caso mereceu grande repercussão negativa.




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui