Funcionário do Detran apaga multas do sistema, vende CNH por R$ 1 mil e negocia carros e moto. “Tudo na calada”

Print do diálogo ocorrido neste domingo (25) em que o funcionário diz já ter retirado a multa e combina encontro para esta segunda (26).

Um suposto funcionário do Detran adicionado ao grupo de Whatsapp intitulado “Cenário Político” diz estar “vendendo” carteira de habilitação, categoria “AB” ) para carro e moto), ao preço de R$ 1.000,00. Num diálogo informal com uma pessoa que já teria “contratado” o serviço, o servidor público revela que está providenciando 10 CNH´s pelo mesmo preço. Ele pede ao interlocutor que mantenha sigilo absoluto. Mais adiante, o suposto funcionário, identificado como “Valmir”, admite que, com a influência do cargo, conseguiu até mesmo retirar multas do sistema que estavam em nome da pessoa com quem mantém o diálogo no Whatsapp.
“Valmir” informa na mesma conversa que “estamos vendando na calada carros e motos”. Ele diz ao interlocutor que os veículos são completos e serão entregues quitados, e já sai do Detran no nome do comprador. Para cada veículo, o valor cobrado é R$ 6 mil. A motocicleta, R$ 2 mil. O diálogo ocorreu neste domingo, por volta de 13 horas. “Valmir” agenda um encontro para o mesmo horário, nesta segunda-feira. A reportagem ligou para “Valmir”. Ele usa um chip exclusivo para redes sociais.

Print do diálogo em que o suposto funcionário confirma a venda de 10 CNH´s.

A surpresa e o silêncio

A Assessoria da Imprensa do Detran, após ser acionada pela reportagem, informou que há casos suspeitos que foram investigados no mês de março. A jornalista responsável pela comunicação social da autarquia foi comunicada pelo repórter que esse diálogo é recente, sugerindo que esta suposta nova fraude envolvendo um possível funcionário do órgão ainda não estaria sob investigação. A Ascom do Detran chegou a ligar para a reportagem. Pelo aplicativo Whatsapp, o acjornal.com enviou o print do diálogo datado deste domingo, na esperança de que alguma explicação fosse dada pelo governo. Observamos que as mensagens foram visualizadas, mas não houve respostas da assessoria de imprensa e da Corregedoria do Detran.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui