Adeus, guerreira !

Por Assem Neto

A gente sente e pressente quem gosta da gente. A gente sabe quem trata a gente como gente. E eu me sentia tão confiante quando encontrava a Val. Não importava a circunstância do meu estado de espírito, seja atribulado em razão do ofício, seja tomado pela agradável surpresa de reencontrá-la sentada, rodeada de seus diletos amigos de redação, à espera do cumprimento de pautas. Ao me ver, seus olhos brilhavam. Ela levantava e me oferecia a sua cadeira antes de abraçar-me forte, num gesto bem típico de quem gosta da gente. Era tão bom a sua companhia, Val. Estar contigo era revigorante. E esta sensação, acredito, é o que sentem as centenas de pessoas que estão deixando seu pesar pela sua partida precoce. Nós te amamos de verdade. Era recíproco o teu carinho.

Teu amor, ternura, simplicidade e humildade estarão guardados em nossos corações.

A gente sente muito….

Dá um abraço em Deus por nós

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui