Moisés Diniz pede mobilização em massa para evitar privatização da Eletrobrás-Acre. Vídeo

Câmara de Vereadores de Cruzeiro do Sul, no interior do Acre, convocou uma audiência pública neste sábado (1°) para debater a privatização da Eletrobras Distribuição Acre. Servidores da distribuidora, sindicatos e vereadores debateram os prejuízos que a privatização pode causar aos servidores e consumidores. “A gente pode dormir e acordar nos dizendo que privatizaram, que foi leiloado e que agora a energia elétrica é particular”, disse a vereadora do PMDB, Lucila Bruneta. O deputado federal Moisés Diniz, do PCdoB, também participou da audiência e disse que um documento será elaborado e encaminhado ao governo federal. Diniz alertou ainda que a privatização deve ocorrer até outubro.

“Portanto, nós só temos 90 dias de luta. Se o povo do Acre não se mobilizar, nós vamos perder a Eletroacre, fora Rio Branco, nenhum município tem condições de dar lucro. Ou seja, vai ser o caos na energia elétrica. O que já está ruim, vai piorar. Primeiro que nas regiões mais pobres, eles não vão instalar energia, porque não cobre o investimento deles. O ‘Luz para Todos’ não vai ter como manter, porque foram bilhões de investimento, mas a manutenção é cara e a empresa privada não vai fazer essa manutenção porque não dá lucro”, destacou.

O presidente do Sindicato dos Urbanitários do Acre, Fernando Barbosa, diz que a privatização da distribuidora de energia deve acarretar demissões em todo o estado.
“Todas essas empresas que foram vendidas, o número de trabalhadores que eram ativos hoje praticamente reduziu a mais da metade e a empresa privada ela busca tão somente o lucro, ela não está preocupada em ter trabalhadores qualificados tecnicamente, porque esse trabalhador custa mais caro e a empresa opta por um menos mais caro”, diz. O presidente do Conselhor Estadual de Consumidores de Energia, Ivan de Carvalho, destacou ainda que o sistema, no estado, não está pronto para privatização. “Essa privatização vai ser um prejuízo muito grande, porque o consumidor hoje não faz valer o seu direito de contestar aumentos e algumas irregularidades que são feitos e cometidos pelo setor elétrico”, finalizou.

Fonte: TV Acre

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui