No menu items!
24 C
Rio Branco
domingo, setembro 27, 2020

Prefeito demite filho de vereador que investigava carne estragada para merenda de crianças.Fornecedor ficou impune

Últimas

Prepare-se: preço do arroz vai continuar subindo até março de 2021, diz presidente da Associação dos Supermercados do Acre

O empresário Aden Araújo fez uma previsão sobre os sucessivos reajuste no preço do arroz no Acre, na tarde desta sexta-feira. São projeções nada...

“Vi muitos abusos sexuais em grupos da Ayahuasca”, diz antropóloga

Carlos Minuano Colaboração para o TAB A cientista Bia Labate se diz uma vítima de condições desafiantes no Brasil. A antropóloga brasileira foi morar na Califórnia...

Quem atenta contra as normas de segurança alia-se à Covid no “ataque” à saúde pública e à Nação

Com mais de 105 mil mortes no total, cerca de mil óbitos e 45 mil novos casos por dia, a Covid-19 segue ameaçando de...

Decano do STF, Celso de Mello antecipa aposentadoria para outubro

O ministro Celso de Mello, que tinha aposentadoria agendada para novembro, comunicou à presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) que antecipará a data para...

PF incinera quase meia tonelada de drogas em Cruzeiro do Sul

A Polícia Federal em Cruzeiro do Sul/AC incinerou, ao final da tarde de quinta-feira (23/09/20), quase meia tonelada de drogas. O montante destruído é...

Investigação parou depois da retaliação do prefeito

O prefeito Assis Moura, de Santa Rosa, não gosta de ser contrariado, a exemplo de muitos gestores de seu grupo. Ele demitiu o filho do vereador Orlando Carvalho (PSDB), que estava investigando a procedência de uma grande quantidade de carne estragada enviada a uma escola mantida pelo município.

O flagrante da carne podre foi dado dentro da Escola Celso Salgado no dia 22 do mês passado, e relatado com exclusividade pelo acjornal.com. O alimento, descongelado, com aspecto esverdeado e arroxeado, estava jogado num canto da escola quando foi fotografado.

A escola atende crianças e adolescentes do Ensino Fundamental. O vereador informou que a Câmara Municipal de Santa Rosa abriria investigação formal na mesma noite. No dia seguinte, o filho dele, que era cargo comissionado, foi exonerado. Na tarde desta quarta-feira, o vereador Orlando Carvalho, por telefone, disse que não faria nenhuma declaração sobre o caso. Sendo assim, não se saberá qual a procedência da carne que seria usada na merenda das crianças, tampouco se esse tipo de crime continua acontecendo naquele município.




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui