No menu items!
27 C
Rio Branco
quarta-feira, setembro 30, 2020

Rondônia anuncia integração Brasil-Bolívia-Atlântico a partir de Guajará Mirim

Últimas

Menor contratado por empresa de Internet morre eletrocutado na BR 317

Vanderson de Assis, um jovem de 16 anos, morreu eletrocutado no início da tarde desta quarta feira na Comunidade Campi Novo, km 105 da BR...

Presidente Nicolau Júnior anuncia que emendas parlamentares serão liberadas a partir dessa semana

O presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Nicolau Júnior (PP), informou durante sessão desta quarta-feira (30) que a partir dessa semana já...

Presidente do Sindicato das Olarias, ligado à Fieac, é denunciado por esmurrar a sogra

O empresário Márcio Valter Agiolfi, presidente do Sindicato de Olarias do Acre, foi denunciado pela promotora Joana D´Arc Dias Martins, por lesão corporal. A...

Porto Acre: com início das chuva, produtor rural faz apelo ao governo do estado

O produtor rural e atualmente candidato a vereador pelo município de Porto Acre, Jornalista Salomão Matos (MDB), fez um apelo na tarde desta segunda...

Professor Coelho, coordenador da campanha de Bocalom, nega que Bestene tenha atacado Gladson: “não vi isso”

O professor Coelho, coordenador da campanha de Tião Bocalom, candidato à Prefeitura de Rio Branco, deu um testemunho ao acjornal desmentindo que o deputado...

O vice-governador Daniel pereira, de Rondônia, disse que ainda neste ano será licitado os projetos básico e executivo da ponte binacional a ser construída na cidade de Guajará Mirim. O estado vizinho dá passos largos para a aproximação comercial e cultural com a República da Bolívia, por meio de uma ferrovia com início também em Guajará Mirim, ligando o país fronteiriço à Hidrovia do Madeira e daí ao Oceano Atlântico, como meio para facilitar o comércio exterior da Bolívia.

Daniel Pereira falou da importância da integração cultural entre Rondônia e Beni, destacando a necessidade de implementação de políticas mútuas de apoio ao projeto, citando os milhares de estudantes brasileiros na Bolívia e de tantos bolivianos no Brasil, que enfrentam barreiras de toda ordem, especialmente em relação ao transporte e com a língua. Ele defendeu a necessidade de formalização de um termo de acordo entre os Governos, para implantação de cadeiras de língua espanhola nas escolas do Estado de Rondônia, o que já vem sendo feito, e vice-versa, com o mesmo modelo, a inserção na grade curricular boliviana, da cadeira de língua portuguesa, o que facilitaria concretamente a integração entre os povos irmãos.

Há, em compasso de espera, grandes projetos de interesse mútuo, na área comercial, por exemplo, em que o Estado de Rondônia pode importar sal mineral da Bolívia para atender a pecuária rondoniense de mais de 14 milhões de cabeças de bovinos, e como contrapartida pode exportar calcário e fertilizantes para a Bolívia que tem milhões de hectares de áreas agricultáveis nos Departamentos de Beni e Pando, principalmente, que vão se firmando como importantes produtores de grãos, em especial de soja, que já começa ser exportada da Bolívia para o mundo pela Hidrovia do Madeira.

O assessor do Ministério da Defesa da Bolívia, Jorge Chaves, discorreu sobre vários pontos do projeto de integração, destacando iniciativas culturais, intelectuais, científicas e tecnológicas que podem dar um caráter grandioso à integração entre os dois países, mas foi enfático também quanto aos aspectos comerciais e de valor histórico para Brasil e Bolívia.

Ele falou dos interesses de seu país neste projeto, como alternativa para escoamento dos seus produtos e exportação. Citou os primeiros embarques realizados no Porto de Porto Velho, que pela Hidrovia do Madeira está levando a castanha e a madeira bolivianas para a Europa e para o mundo, além da soja que também já começou a ser exportada pela Bolívia através do porto local, com perspectiva de crescimento e diversificação da pauta de exportações.

Com informações da Ascom RO




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui