PT mobiliza “tropa de choque” contra Sérgio Moro no Acre. CUT diz que não vai apoiar

A Central Única dos Trabalhadores no Acre (CUT) não vai apoiar a mobilização do PT contra a condenação sofrida pelo ex-presidente Lula. “Não vamos misturar luta de classe com partido político. Nosso foco é a defesa do trabalhador”, resumiu a presidente da central, Rosana Nascimento, que também preside o Sinteac, maior sindicato do estado. O diretório do PT no Acre não divulgou a programação, mas planeja fretar ônibus para trazer aliados dos municípios acessíveis por terra. Deputados federais e estaduais aliados ao governo Tião Viana participarão.

O PT anunciou que “muitos juristas” irão apoiar a manifestação, sobretudo aqueles que entendem ter havido “abuso” na sentença. No Acre, a OAB, através do presidente Marcus Venicius, não faz objeção. “É prerrogativa pessoal ir ou deixar de ir. Nossa entidade não cerceia o advogado diante de situações como esta. Esperamos que seja algo pacífico”, disse o presidente da ordem.

O ato deve questionar de forma bastante incisiva o juiz Sérgio Moro, que viu a prática, pelo ex-presidente, dos crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro ao se beneficiar de um tríplex em Guarujá (SP).

No plano nacional, lideranças petistas esperam ocupar as ruas no dia 20 deste mês, em todas as capitais, e contam com a União Nacional dos Estudantes (UNE) e União Brasileira dos Estudantes Secundaristas (Ubes).

Lula, que irá recorrer da sentença em liberdade, afirmou que é pré-candidato do partido à Presidência da República em 2018. “Se pensam que com essa sentença estou fora do jogo, podem saber que eu tô no jogo.”

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui