No menu items!
28 C
Rio Branco
sábado, setembro 26, 2020

Governo do Acre compra mais de 14 mil pares de sandálias Hawaiana e 7.128 shampoo para “tratamento de cabelo”. Produtos não são usados em hospitais, dizem enfermeiros

Últimas

Prepare-se: preço do arroz vai continuar subindo até março de 2021, diz presidente da Associação dos Supermercados do Acre

O empresário Aden Araújo fez uma previsão sobre os sucessivos reajuste no preço do arroz no Acre, na tarde desta sexta-feira. São projeções nada...

“Vi muitos abusos sexuais em grupos da Ayahuasca”, diz antropóloga

Carlos Minuano Colaboração para o TAB A cientista Bia Labate se diz uma vítima de condições desafiantes no Brasil. A antropóloga brasileira foi morar na Califórnia...

Quem atenta contra as normas de segurança alia-se à Covid no “ataque” à saúde pública e à Nação

Com mais de 105 mil mortes no total, cerca de mil óbitos e 45 mil novos casos por dia, a Covid-19 segue ameaçando de...

Decano do STF, Celso de Mello antecipa aposentadoria para outubro

O ministro Celso de Mello, que tinha aposentadoria agendada para novembro, comunicou à presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) que antecipará a data para...

PF incinera quase meia tonelada de drogas em Cruzeiro do Sul

A Polícia Federal em Cruzeiro do Sul/AC incinerou, ao final da tarde de quinta-feira (23/09/20), quase meia tonelada de drogas. O montante destruído é...

O Governo do Acre, através da Secretaria de Saúde, está comprando 14.656 pares de sandálias das marcas Hawaiana e Ipanema (ou de melhor qualidade). A aquisição consta em pregão presencial publcado no Diário Oficial do Estado da última sexta-feira.

O mesmo edital anuncia a aquisição de 7.128 unidade do shampoo da marca Niele Gold para “tratamento de todos os tipos de cabelo”. O preço por par de sandália e por embalagem do shampoo não é informado. Os itens serão enviados para os hospitais da Regional do Vale do Juruá, onde há uma carência enorme de médicos, equipamentos e medicamentos.

Pregão da SesacreÇ sandálias e shampoo suspeitos

“Nós temos o sabonete líquido de mais ou menos um litro, que é usado para lavar as mãos. Nunca vi shampoo dentro da unidade de saúde, ainda mais para tratamento de cabelo. Nem sandálias. Esse tipo de coisa quem trás é o paciente”, disse um enfermeiro com 19 anos de serviços.

“Meu filho, só se estão inventando moda agora. Nunca vi essas coisas aqui dentro não, imagine naquelas bandas (Vale do Juruá), onde falta mais do que aqui na capital”, opinou uma enfermeira há 17 anos trabalhando no Hospital de Base e Huerb.  Consultamos outros profissionais que trabalham em maternidades públicas. Todos eles disseram desconhecer o uso de sandálias e shampoos, fornecidos pelo governo, para pacientes ou servidores.

Na cotação das sandálias, o edital exige que o produto seja nas cores preta, branco e azul, e com tamanhos 37, 38 e 39., “mais espesso no salto e menos espesso no bico”. Assina o documento o secretário Gemil Júnior. Fornecerá os produtos a empresa A.O. Oliveira – ME. A reportagem pediu esclarecimentos junto à Assessoria de Comunicação da Sesacre, via e-mail.




- Advertisement -

Mais notícias

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui