No menu items!
24 C
Rio Branco
domingo, setembro 27, 2020

Sesacre enrola e não explica 14 mil pares de Sandálias Hawaianas e 7.128 shampoo para “tratar cabelo” nos hospitais

Últimas

Prepare-se: preço do arroz vai continuar subindo até março de 2021, diz presidente da Associação dos Supermercados do Acre

O empresário Aden Araújo fez uma previsão sobre os sucessivos reajuste no preço do arroz no Acre, na tarde desta sexta-feira. São projeções nada...

“Vi muitos abusos sexuais em grupos da Ayahuasca”, diz antropóloga

Carlos Minuano Colaboração para o TAB A cientista Bia Labate se diz uma vítima de condições desafiantes no Brasil. A antropóloga brasileira foi morar na Califórnia...

Quem atenta contra as normas de segurança alia-se à Covid no “ataque” à saúde pública e à Nação

Com mais de 105 mil mortes no total, cerca de mil óbitos e 45 mil novos casos por dia, a Covid-19 segue ameaçando de...

Decano do STF, Celso de Mello antecipa aposentadoria para outubro

O ministro Celso de Mello, que tinha aposentadoria agendada para novembro, comunicou à presidência do Supremo Tribunal Federal (STF) que antecipará a data para...

PF incinera quase meia tonelada de drogas em Cruzeiro do Sul

A Polícia Federal em Cruzeiro do Sul/AC incinerou, ao final da tarde de quinta-feira (23/09/20), quase meia tonelada de drogas. O montante destruído é...

A Secretaria de Saúde do Acre (Sesacre) ainda não explicou a aquisição de 14 mil pares de sandálias da marca Hawaiana e 7.128 tubos de shampoo Niele Gold, “para tratamento de todosd os tipos de cabelo. A notícia foi dada pelo acjornal.com na manhã desta segunda-feira. A reportagem (veja aqui) publicou edital do pregão assinado pelo secretário Gemil Júnior, de acordo com o Diário Oficial (DOE). Pedimos explicações do governo ainda na manhã desta segunda, por e-mail. Após 24 horas, voltamos a cobrar uma justificativa da Sesacre. A Assessoria de Imprensa da secretaria disse que ainda não obteve respostas do órgão competente, mas que iria refazer a cobrança.

Repercussão negativa

Trabalhadores em saúde com muitos anos de serviço público foram unânimes em afirmar que não se usa esse tipo de produto nas unidades hospitalares, conforme revelou a reportagem.  Os preços por unidade do shampoo e pelo par da sandália não estão revelados no pregão.




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui