Vereador indígena de Feijó, reeleito em 2016, tem mandato cassado por compra de votos

O vereador Raimundo Décio Barbosa da Silva teve o mandato cassado em decisão do juiz eleitoral Alex Ferreira Oivane. O magistrado também decidiu pela inelegibilidade do acusado pelo prazo de oito anos a partir de 2016. A sentença deve ser cumprida imediatamente. Décio foi reeleito com 307 votos que, segundo entendeu a justiça, foram, em sua maioria, comprados. O vereador patrocinou, ainda durante a campanha eleitoral, a distribuição de combustível para eleitores no seringal Iguatu, próximo à zona eleitoral do seringal Canadá. O candidato, em setembro, utilizou gasolina adquirida ilegalmente para abastecer suas embarcações visando buscar apoio à campanha ao longo do Alto Rio Envira.

O MPAC dispõe de fotografias que comprovam a presença do vereador num torneio de futebol que ocorreu na comunidade, ocasião em que aproveitou, antes da distribuição de combustível, para fazer sua campanha eleitoral com uso de caixa de som e microfone. Nas fotos, também é possível ver, em sequência cronológica, os eleitores se aproximando da embarcação do candidato com recipientes e, em seguida, saindo com o combustível em direção ao barranco, às margens do Rio Envira.

Outra situação que chama a atenção é o fato de não haver correlação entre as notas relativas à compra de combustível, emitidas por um posto de gasolina da cidade, e o valor informado pelo candidato na sua prestação de contas, além do que, no barco utilizado pelo vereador, foram flagrados tambores suficientes para armazenar muito mais combustível do que foi declarado à Justiça Eleitoral.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui