Depois de arrochar na gasolina, governo anuncia demissão em massa no serviço público federal. Veja regras

O Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Acre ainda não se manifestou sobre a proposta do governo Temer de enxugar a folha a qualquer custo. Inicialmente, foi lançada a idéia de um Plano de Demissões Voluntárias, em que o servidor interessado, se aderir ao PDV, será ofertado 1,25 salário para cada ano trabalhado.O Sindicato dos Servidores Públicos Federais no Acre ainda não se manifestou sobre a proposta do governo Temer de enxugar a folha a qualquer custo. Inicialmente, foi lançada a idéia de um Plano de Demissões Voluntárias, em que o servidor interessado, se aderir ao PDV, será ofertado 1,25 salário para cada ano trabalhado.O trabalhador será desligado do serviço público mesmo que não faça a opção ao programa. Resta ser definido quais grupos de servidores seriam desligados sumariamente sem os benefícios do PDV.

O governo prepara uma proposta de implementação da jornada de trabalho reduzida. Ela vai permitir que, ao invés de 8 horas diárias e 40 horas semanais, os servidores possam optar por: trabalhar 6 horas diárias e 30 semanais; trabalhar 4 horas diárias e 20 semanais. O funcionário terá o salário cortado na mesma proporção da redução da jornada de trabalho. • Ao promover um programa de demissão voluntária, o governo mira uma das maiores despesas do orçamento: os gastos com servidores. Estes são considerados gastos obrigatórios.

O objetivo do governo é diminuir os gastos com a folha de pagamentos, num momento de fragilidade nas contas públicas. De acordo com o Planejamento, apenas o PDV deve gerar economia de cerca de R$ 1 bilhão ao ano. Os gastos da União com o pagamento de servidores aumentaram nos últimos três anos em relação ao Produto Interno Bruto (PIB)

Desde o início da crise, o governo vem reduzindo a autorização de concursos. Alega restrições orçamentárias, inclusive, para convocar os aprovados em certames anteriores – situação muito parecida ao que ocorre no Acre atualmente.

A elevação n preço dos combustíveis foi outra decisão salgada para o consumidor. A medida visa elevar a arrecadação federal para que o governo consiga cumprir a meta fiscal de 2017

 

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui