Médicos e vigilantes farão protesto por falta de segurança nos hospitais do Acre

O Sindicato dos Médicos do Acre (Sindmed-AC) e o Sindicato dos Vigilantes do Acre planejam protesto no dia 3 de agosto para reivindicar mais segurança nos hospitais. A mobilização coincide com o calendário nacional por mais investimentos na Saúde e ato Fora Barros, manifestação organizada pelas entidades médicas.

O ato é organizado depois do terceiro registro de ataque a vigilantes dentro de unidades de saúde. Na madrugada desta quinta-feira, um trabalhador acabou morto durante um tiroteio dentro da Maternidade de Cruzeiro do Sul.

A mobilização acontece após dois anos de sucessivas reuniões com o governo do Estado e de uma denúncia ao Ministério Público Estadual (MPE), cobrando mais policiamento e vigilantes armados nas unidades de saúde.

Segundo o presidente do Sindmed, Ribamar Costa, os gestores sabem das falhas que acabam expondo servidores e pacientes. A entidade reivindica policiamento fixo em todos os hospitais, além da criação do controle de acesso às instituições, reprimindo os furtos recorrentes.

“Já tivemos três vigilantes baleados e o poder publico tem negligenciado a segurança dos médicos, servidores e pacientes. Os gestores não têm dado a atenção merecida a essas questões de violência que estão ocorrendo dentro das unidades de saúde, em que mortes já se consumaram”, afirmou o sindicalista.

O Sindmed participou de uma comissão que acabou sendo criada por várias entidades depois de um assalto realizado ao Hospital das Clínicas. Na época, sindicalistas e organizações sociais chegaram a fechar a BR-364 em protesto pela redução da quantidade de vigilantes.

“Com a escalada da violência urbana em nosso Estado, o governo tem a obrigação de manter a proteção dos servidores nas unidades de saúde”, finalizou Ribamar Costa.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui