“Somos amigos. Não houve nada disso”, diz ex-deputado ao negar ter sido agredido por comandante da PM de Manuel Urbano

O ex-deputado estadual Gilberto Diniz disse que não procede a notícia de que ele teria sido agredido pelo capitão Moisés…, comandante da PM em Manuel Urbano. “Somos amigos há muito tempo. Foi tudo mentira. Ele (o capitão), jogou um fone de ouvido sobre a mesa e o equipamento resvalou no meu rosto. Foi apenas isso”, disse o ex-deputado. “Eu não tive costelas fratuiradas, como foi dito na imprensa. Nos damos muito bem por sinal”, afirmou Diniz.

O militar também contou sua versão do “incidente”, que ocorreu no sábado passado, e não nesta segunda, como anteriormente divulgado. “Somos amigos, parceiros e conhecidos. Foi uma discussão boba. Eu estava com fone de ouvido. Nesse momento, joguei em direção dele e causou um pequeno corte na testa dele. Essas coisas acontecem. Não é verdade que a gente trocou acusações. Não agredi, pois não houve motivo para isso”, esclareceu o capitão.

A notícia foi dada por acjornal.com com base em informações de testemunhas que participavam de um torneio de Poker, em Manuel Urbano. A foto que ilustra a reportagem (veja aqui) foi postada pelo próprio ex-deputado.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui