No menu items!
25 C
Rio Branco
terça-feira, setembro 29, 2020

DNIT reafirma: obra da ponte sobre o Rio Madeira não parou

Últimas

Sena Madureira já registrou 34 casos de abuso sexual contra crianças em 2020. Agressores são pais, avôs, tios e outros parentes

O número de ocorrências de abuso sexual contra crianças no terceiro maior município acreano aumentou cerca de 26% nos últimos nove meses em relação...

Coligação Produzir Para Empregar lança logo mais campanha oficial de Bocalom e Marfisa

A Coligação Produzir Para Empregar lançará logo mais, às 18:30h, a campanha do professor Tião Bocalom e da sua vice, Marfisa Galvão, à Prefeitura...

Acre: BB limita cinco atendimento ao dia e candidatos são impedidos de tocar campanha; jornalista reage

Candidatos a prefeito e vereador que estão tentando abrir contas bancárias nas agências da capital denunciam que as instituições privadas estão se recusando a...

Nicolau Júnior prestigia comemorações dos 116 anos de Cruzeiro do Sul

O presidente da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), deputado Nicolau Júnior (Progressistas), participou na manhã de ontem (28), ao lado do governador Gladson Cameli,...

Fake News: milicianos de Kinpara e Bocalom mentem sobre Socorro Neri ter rejeitado Ney Amorim. Ex-deputado coordena campanha da prefeita

Socorro Neri nem pisou na rua para a campanha propriamente dita. Despacha como prefeita e não está preocupada com o que acontece lá fora. Mas tudo...

O superintendente do Dnit no Acre, Thiago Caetano, reafirmou que as obras da ponte sobre o Rio Madeira não foram paralisadas. O governador Tião Viana insistiu na crítica de que o governo federal não estaria cumprindo o cronograma. “Conversei com o engenheiro responsável pela obra, perguntei se ele estava tendo algum problema de ordem financeira ou técnica, mas ele garantiu que tudo está dentro da normalidade. Disse ainda que essa fase é considerada crítica por que trata-se da perfuração do rio para a construção do vão central da ponte. Ironicamente, a seca do rio facilita pouco mais o trabalho que ficou mais lento durante a cheia”, disse. O engenheiro garantiu que a obra será entregue na data prevista, ou seja, no final de 2018.
O Thiago falou que o deveriam se preocupar mais é com a base da ponte do lado de Rondônia.

Devido a cota de alagamento ter aumentado nos últimos anos, o projeto inicial precisou ser alterado. Ainda assim, existe o risco de, durante uma alegação mais acentuada, a base da ponte ficar debaixo d’água no lado de Rondônia.




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui