Perícia descarta insanidade mental em caso de mulher que matou companheiro a marretadas e botou fogo no corpo

Márcia está presa e deve ir a júri popular com outros quatro suspeitos

Uma perícia concluiu que Márcia Naria de Albuquerque Ferreira, de 34 anos, acusada de matar o ex-namorado, sofre de transtorno efetivo bipolar. Porém, dizem os peritos, a mulher “é totalmente capaz de entender da ilicitude do fato, ou seja, sabia o que estava fazendo quando cometeu o crime”. A Polícia Civil, por meio da Delegacia de Homicídio e Proteção a Pessoa (DHPP) prendeu Márcia Naira na sexta-feira (07). A defesa alegou que sua cliente tem problemas mentais, levando a justiça a decretar “incidente de Insanidade mental”.  A investigação estava suspensa até o resultado oficial da perícia, sob a responsabilidade do Instituto de Criminalística da Polícia Civil.

A acusada deve ir a júri popular por homicídio qualificado e ocultação de cadáver. Com ela, foram presas outras quatro pessoas. O crime ocorreu em 25 de setembro de 2016. O ex-companheiro de Márcia, Antônio Araújo, de 37 anos, foi atraído para uma emboscada. Seu corpo, encontrado no KM 14 da Transacreana, estava carbonizado e com politraumatismo craniano.  A morte de Antônio foi causada por golpes de marreta, concluiu a polícia. Se foram prenunciados, os réus vão a juri popular para responder pelos os crimes de homicídio qualificado, ocultação de cadáver.
O processo corre em segredo de Justiça

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui