No menu items!
24 C
Rio Branco
quinta-feira, novembro 26, 2020

Subcomandante do Corpo de Bombeiros do AC agride mulher pela 3ª vez, viola medida protetiva, é preso, liberado e posa no Instagran

Últimas

Prefeitura realiza o acender das luzes natalinas nesta quinta-feira

As famílias terão acesso a um ambiente mais lúdico. Para segurança de todos, é necessário a utilização de máscara facial e atenção às orientações...

Monstras: mãe e companheira são condenadas a 129 anos pela morte e esquartejamento do menino Rhuan Maycon

Rosana Auri da Silva Cândido e Kacyla Priscyla Santiago Damasceno Pessoa foram condenadas a mais de 129 anos de prisão pela morte do menino...

Servidor do Depasa repudia acusações de funcionária e procura a polícia

O chefe da Divisão de Transportes do Depasa, José Vieira Torres, o "Dedé da Baixada", repudiou comentários envolvendo o seu nome em supostas irregularidades...

Em Brasiléia, homem apresenta nota de R$ 200 e comerciante não acredita: “fui humilhado. O que eu faço”?

Um homem diz ter apresentado uma nota de R$ 200,00 num comércio da cidade de Brasiléia, nesta quarta-feira, e não conseguiu fechar a compra....

Vigilância Sanitária tenta localizar paciente com Covid que fugiu do Hospital do Juruá

A vigilância sanitária da cidade de Cruzeiro do Sul e municípios vizinhos, no interior do Estado do Acre, tentam localizar, desde as primeiras horas...

Cleiton, as direita, em reuniao na sua sala, no Corpo de Bombeiros, nesta semana.

O tenente coronel Cleiton Almeida, sub comandante do Corpo de Bombeiros do Acre, foi preso em flagrante, no ultimo sábado (25). Imagens de três câmeras de segurança do INSS mostram o militar agredindo a sua companheira, por volta de 22 horas do dia anterior (sexta). Exames de corpo de delito, fornecidos pelo Instituto de identificação, foram juntados ao processo movido contra o tenente coronel, enquadrado na Lei Maria da Penha por agressão domestica e outros três crimes. O casal morava no mesmo apartamento ha 1 no e seis meses.

Boletins de atendimento medico também revelam que a mulher sofreu lesões no braço e teve um dos dedos quebrado em agressões anteriores. Uma conversa entre o casal, gravada, foi acrescentada ao processo. No dialogo, o militar deixa claro que, por ser oficial de elevada patente, nada ira acontecer com ele. O flagrante foi lavrado pelo delegado Fabrizio Sobreira, da 4ª Delegacia de Policia.

Cleiton dormiu a madrugada de domingo numa sala do quartel do Corpo de Bombeiro. Ele somente foi liberado apos uma audiência de custodia. Em depoimento, o militar admite responder a inquérito policial anterior, pelo mesmo crime. A investigação corre em segredo de justiça e nem mesmo a imprensa se atreveu a contar a historia como ela realmente aconteceu. Alias, as emissoras de TV, jornais e sites – exceto o acjornal – sequer tomaram conhecimento da ocorrência.

A reportagem apurou que foram emitidas três medidas protetivas proibindo a aproximação do militar de sua companheira. A mesma delegacia registra três queixas crimes contra Cleiton Almeida entre março e agosto desse ano. Numa das agressões, a mulher estava gravida e perdeu o bebê. O obstetra diagnosticou aborto retido. O feto permaneceu morto, no ventre da mãe, por cinco dias. Nosso repórteres tentaram ouvir a vitima, que estaria sofrendo ameaças. A redação de acjornal foi informada que desconhecidos, em motocicletas, seguem a mulher no trajeto entre seu trabalho e a sua casa. Profissional ligada a saúde, ela resistiu e desautorizou a citação de seu nome. Os advogados da mulher também não quiseram falar sobre o andamento da investigação. Na delegacia, fomos informados que os autos já subiram para despacho do juiz.

Comando Geral se pronuncia

Solicito, o comandante geral do Corpo de Bombeiros, tenente coronal Batista, disse que aguarda o desfecho da investigação e uma provável decisão judicial. “Nos tomamos conhecimento do caso. Trata-se de um conflito entre marido e mulher que esta sendo averiguado”.

A reportagem insistiu:

– Não seria o caso de afastar o militar ate que as investigações se concluam, considerando haver varias medidas protetivas descumpridas?

O comandante geral respondeu:

– A nossa Corregedoria também esta informada. Mas qualquer providencia administrativa somente sera tomada quando a autoridade policial ou o Judiciário se manifestarem. Da nossa parte, não haverá impunidade.

Cleiton da expediente normal e faz postagens rotineiras em suas redes sociais.

No DF

No dia 21 de janeiro deste ano, o tenente-coronel do Corpo de Bombeiros Cláudio Lúcio de Araújo Góes foi exonerado pelo governador do Distrito Federal, Rodrigo Rollemberg.O militar era apenas suspeito de agredir a ex mulher. Góes ocupava desde abril de 2016 a função de chefe de gabinete do comandante-geral da corporação. Ele e a ex foram casados por 18 anos e têm três filhos. Segundo ela, as agressões começaram em 2016, quando ainda eram casados.

Segundo a denúncia da vítima, o caso ocorreu dias antes, em Águas Claras, um dia após o fim do prazo de uma medida protetiva que o impedia de se aproximar dela.

“Ele me pegou pelo braço e pelas costas e me jogou. Quando ele me jogou, eu caí e rolei pela calçada na frente do estabelecimento. E aí me gerou as lesões no cotovelo, no braço, no outro braço, um hematoma”, disse a vítima em entrevista à TV Globo.

 

 

.




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui