“Debate da Ufac” vira baderna em circo armado pelo PT e Ulisses reage: “não sou acusado de desviar R$ 700 milhões”

0

Os candidatos David Hall, Janaina Furtado e Ulisses Araujo foram constrangidos num ambiente barulhento e hostil, no que o Diretório Central dos Estudantes (DCE) chamou de “debate politico”, na noite desta sexta-feira, no Auditório da Ufac. Nem todas as poltronas foram ocupadas, mas a plateia estava composta, integralmente, por uma militância mal comportada e ensandecida sob o comando de petistas como o presidente afastado da RBtrans, Gabriel Forneck. A reportagem apurou que ele não reassumira o comando da autarquia.

Comissionados do estado foram os primeiros a chegar, por volta de 16 horas, quando deveriam estar trabalhando. A ordem era ofuscar os candidatos oponentes a Marcus Alexandre com vaias e sucessivas interrupções. Não houve quem mantivesse a ordem e ate mesmo o cerimonial foi tragado, silenciado e manipulado por acadêmicos tresloucados. O candidato Gladson Cameli, líder nas pesquisas para o Governo do Acre, optou por não comparecer. Sua assessoria entendeu que não haveria ambiente suficientemente seguro e respeitável.

Ulisses reagiu afirmando que tem ficha limpa, mostrando uma folha de papel em branco. “Eu não respondo processo por desvio de R$ 700 milhões”, disse ele, lembrando a Operação Buracos, em que o candidato petista e apontado como chefe do esquema apurado pela Policia Federal.

A jornalista Angelica Paiva, da TV Gazeta, fez uma dura critica ao debate: “eu queria entender em que raios de país estou vivendo que o DCE pede ajuda da polícia militar para um evento dentro do Campus- uma área FEDERAL – e a reitora Guida Aquino permite. Até onde sei PM, Polícia Civil, Polícia de Trânsito não tem jurisdição no campus. Debate engessado nos moldes da Globo. Saí envergonhada e com saudade do movimento estudantil. Parabéns ao coronel Ulisses (PSL) que mesmo consciente de enfrentar uma platéia majoritariamente de esquerda, enfrentou com tranquilidade as vaias e provocações”, disse, ao registrar a ausência do progressista.

O comportamento dos estudantes foi duramente criticado nas redes sociais e alguns internautas concordaram que Gladson Cameli perderias tempo ao comparecer ali. Ao final, Marcus Alexandre foi carregado ao estilo Bolsonaro.

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here