Especialista em desidratar candidaturas alheias, PT do Acre prova do próprio veneno

0

É, parece que o jogo virou. Durante mais de 20 anos o Partido dos Trabalhadores se especializou em desidratar candidaturas dos seus inimigos, fossem eles internos ou externos. Agora está provando do próprio veneno que tão habilmente espalhou pelos 22 municípios acreanos bem antes de chegar ao poder.

Tudo começou em 1998, quando um acordo com o então governador Orleir Cameli, celebrado na antiga sede da Companhia de Selva, na calada da noite, garantiu a eleição de Jorge Viana e afundou o barco da candidatura de Chicão Brígido e, principalmente, dos que tensionavam disputar a vaga com o apoio da máquina do estado.

A mesma conduta foi usada em 2002 e depois em 2006, quando Edvaldo Magalhães foi fritado no azeite até no último instante e perdeu a vaga de candidato a vice-governador, primeiro para Binho Marques e depois para César Messias.

Em 2002, depois da acachapante vitória da oposição nos principais municípios do Estado, incluindo a prefeitura de Rio Branco e Cruzeiro do Sul, o PT tirou um dos maiores trunfos da oposição, a sua equipe de marketing, aquela companhia de Selva que ajudou a selar o acordo com Orleir Cameli em 1998.

Foi assim  também com Fernando Melo em 2006 com Perpétua Almeida em 2010, quando perdeu a vaga de candidata ao Senado para o próprio marido, Edvaldo Magalhães, que por sua vez perdeu a vaga para o improvável candidato Sérgio Petecão, hoje caminhando para a segunda vitória.

E diante do crescimento da candidatura de Petecão  e Márcio Bittar, tudo caminhava para ser do mesmo jeito com Ney Amorim agora em 2018 – exatos 20 anos depois, em benefício de Jorge Viana.

E seria, não fosse o fato de que Ney, conhecendo o modus operandi do seu partido, não tivesse se antecipado, cansou de sangrar em praça pública. O jogo sujo está invertido. O veneno, usado como antídoto, para devolver o golpe na mesma dose. É aquela velha história do ferro que fere fogo – ou bocado pequeno, meu pirão primeiro.

A dimensão e o resultado desse golpe no coração e no centro do poder petista só saberemos daqui a exatos sete dias, quando a esta horas já saberemos que serão os dois senadores eleitos pelo Acre, os oito deputados federais e, quem sabe, o governador eleito no primeiro turno.

Nas próximas horas, a confirmação.

Aguardem !!

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here