Ney Amorim já interage com setores da oposição, que comemoram: “fez a coisa certa”

1

O presidente da Assembléia Legislativa do Acre, deputado Ney Amorim, candidato ao senado, teria declarado apoio a um candidato a deputado federal da oposição. Uma imagem do deputado com advogados de Rudilei Estrela (um deles exibe no peito o adesivo do parlamentar) põe fim à central de boatos. Ney usa camiseta azul pela primeira vez na campanha (como fez na mega caminhada na Sobral), após confirmar que está sofrendo retaliações dentro do PT.

Um diálogo entre apoiadores da oposição revela: “ele veio para o nosso lado”. Fez a coisa certa já que caiu nas graças do povo”. Mais adiante, é citado o apoio de Amorim à candidatura do senador Gladson Cameli ao Governo do Acre. O advogado Sérgio Farias confirmou o encontro, ocorrido sexta-feira no gabinete de Ney Amorim. “Posso dizer que a oposição tem três candidatos ao Senado. O Ney é um fortíssimo candidato e agora está conosco”, afirmou.  “Foi muito proveitosa (a reunião). Foi muito bom”, disse Ferreirinha, assessor de Ney Amorim, por telefone, na noite deste domingo. Ele disse que não poderia falar mais por que estava numa reunião. O aliança não foi oficializada, mas isso pode ocorrer nas próximas horas.

A decisão foi motivada por sucessivas ordens, por caciques do PT, para minar a candidatura do deputado e priorizar a reeleição do senador Jorge Viana. Na última sessão legislativa que presidiu na semana, Amorim declarou: “quero dizer que medo não é meu nome e nem meu sobrenome. Por ter saído de onde eu saí e chegado onde cheguei, o medo não faz parte da minha personalidade”.  Um vídeo mostra Amorim afirmando: “há uma passagem (bíblica) que diz que José pediu para ser governador e passou por muitas dificuldades. Ele foi traído, mas conseguiu”. A poucos metros estava Jorge Viana, em pé, notadamente impaciente. A gravação foi feita num ato político em que os candidatos majoritários da FPA eram apresentados. Assista abaixo

Traição

O próprio governador Tião Viana mandou a assessora especial Suely Melo botar todos os secretários de estado na campanha de Jorge – logo apos a pesquisa em que o Ibope põe Petecão e Márcio Bittar como eleitos se as eleições fossem hoje. O áudio da reunião com Suely e o secretariado foi divulgado nas redes sociais. Simpatizantes e apoiadores da candidatura do presidente da Aleac entendem que o partido cometeu “um erro imperdoável ao esfacelar a unidade da Frente Popular”.  Eles dizem que “o Ney estava empenhado em defender o projeto, dia e noite quando foi surpreendido com a traição”. Em discurso emocionado, em Sena Madureira, o deputado confirmou ter havido “um comando” para desestabilizar a sua campanha. “Vou continuar lutando”, afirmou. Procurado pelo aplicativo Whatsapp, o senador Jorge Viana não comentou o assunto.

Angelim

O ex-prefeito de Rio Branco e deputado federal Raimundo Angelim foi outro que o PT botou de escanteio. Algumas ações do deputado foram barradas dentro da Secretaria de Educação, onde Sibá e Léo de Brito têm domínio no que comumente chama-se de “voto de cabresto”. Extremamente irritado, Angelim protestou na imprensa, semana passada: “eu não mereço isso”.  Também neste domingo, surgiram boatos de que o ex-prefeito estaria renunciando á candidatura. A assessoria dele negou a informação.

Nota

Ainda neste domingo, o Partido dos Trabalhadores tentou minimizar o estrago em sua base. Emitiu nota informando que as candidaturas majoritárias e proporcionais da Frente Popular seguem unidas. O partido não consultou o deputado antes de publicar a nota. “As tentativas de deslegitima-los pela discórdia não dará certo nunca. O PT, a FPA e seus militantes estão demonstrando isso nas ruas durante uma campanha limpa que não se furta de apresentar propostas sérias para mandatos comprometidos com o Acre e com o País”, disse na nota o presidente do PT, André kamai,

Grupos de whatsaap com membros do PT começaram a disparar um card em que Marcus Alexandre aparece ao lado de Ney Amorim. A mídia diz que os dois estão “unidos para valer”. Jorge Viana não aparece.

Deixe uma resposta