Quebrado o sigilo telefônico do agressor de Jair Bolsonaro

0

A Polícia Federal poderá rastrear ligações, mensagens e contatos feitos por Adélio Bispo de Oliveira antes de esfaquear o candidato do PSL à Presidência da República, Jair Bolsonaro, durante campanha em Juiz de Fora na última quinta-feira (6). A autorização da quebra do sigilo telefônico do agressor foi dada neste sábado (8) pela juíza Patrícia Alencar Teixeira de Carvalho, da 2ª Vara Federal de Juiz de Fora. Ontem, a juíza converteu a prisão em flagrante de Adélio em prisão preventiva, sem prazo determinado.

Oliveira já está preso em um presídio federal na cidade de Campo Grande, em Mato Grosso do Sul. Ele foi transferido hoje pela Polícia Federal. Para a Patrícia de Carvalho, solto, ele representa risco à sociedade e à ordem pública. A defesa de Oliveira afirma que ele agiu sozinho e motivado pelo “discurso de ódio” de Bolsonaro. Morador de Montes Claros (MG), a quase 700 km de Juiz de Fora, Oliveira estava há duas semanas em uma pensão no centro da cidade onde atacou Bolsonaro. Pagou R$ 400 à vista e em dinheiro, segundo o dono do local, por um mês de estadia.
Quando Oliveira chegou em Juiz de Fora, já circulava entre apoiadores de Bolsonaro a notícia de que o candidato visitaria a cidade em setembro.

Fonte: UOL

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here