Catorze municípios do AC precisam cortar gratificações e demitir comissionados ou não receberão um centavo em 2019

0
Catorze municípios do Acre devem se ajustar à Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF) até 31 de dezembro. Do contrário, não poderão conveniar com instâncias diversas, inclusive com a União, a partir de janeiro de 2019. Na prática, os prefeito devem encontrar saídas para baixar os gastos com pessoal até o limite tolerável pela lei, ou seja, 54%. A Associação dos Municípios do Acre fez um alerta, por meio de nota orientativa, esclarecendo que até mesmo as emendas destinadas pela bancada federal a estas cidades serão perdidas caso nada for feito. A prefeita Marilete Vitorino, presidente da entidade, diz que “a situação é preocupante” e orienta os prefeitos a promover cortes de gratificações e diminuir o número de comissionados. Na relação abaixo são listados os oito municípios que estariam cumprindo a LRF e os catorze em vias de serem inviabilizados.
Relatório de Gestão Fiscal – DESPESA TOTAL COM PESSOAL – 2º quadrimestre
N° Município Percentual %
1 Acrelândia 60,02
2 Assis Brasil 52,22
3 Brasileia 53,97
4 Bujari Não entregou
5 Capixaba 58,58
6 Cruzeiro do Sul 61,00
7 Epitaciolândia 47,53
8 Feijó 53,57
9 Jordão Não entregou
10 Mâncio Lima 62,06
11 Manoel Urbano 64,90
12 Marechal Thaumaturgo 68,19
13 Plácido de Castro Não entregou
14 Porto Acre 63,76
15 Porto Walter 61,78
16 Rio Branco 44,85
17 Rodrigues Alves 67,90
18 Santa Rosa do Purus Não entregou
19 Sena Madureira 51,46
20 Senador Guiomard 65,07
21 Tarauacá 51,61
22 Xapuri 46,89

Deixe uma resposta