Por que Ney Amorim vai deixar o PT

0

As últimas horas após a visita de cortesia do governador eleito Gladson Cameli ao presidente da Assembléia Legislativa, Ney Amorim, agravaram o combalido sistema nervoso do PT no Acre. Naturalmente, deram início a uma série de afirmações atribuídas ao próprio deputado, numa tentativa de passar impressões falsas sobre uma relação estável entre o parlamentar e a legenda de Tião e Jorge Viana. Cabe lembrar que o divórcio está a caminho, apressado pelo flagrante de “adultério”, em razão da falta de compromissos com o vínculo matrimonial, por assim dizer, quando o “casal” mais precisava estar unido. Cameli, ao visitá-lo, demonstra  visão política, maturidade como articulador de alianças….e aposta abertamente num quadro comprovadamente promissor para a boa política.

O jornal chapa branca Página 20 que o diga, ao noticiar a permanência de Ney ao Partido dos Trabalhadores dando isto como cderto e, como fonte da informação, um suposto assessor do ex-candidato ao Senado. Amorim deixará o PT, sim. E não serão notinhas em canto de página que o fará mudar de idéia. Tampouco será produtivo confundir a opinião pública sobre uma relação tão desgastada quanto irreconciliável. E, para que não me comparem à imprensa marrom oficial, não direi a fonte da confirmação que tenho. Apenas peço que aguardem três ou quatro dias úteis.

Deverá o deputado filiar-se ao PP, como sugeriu o governador eleito? Não se sabe. O que posso adiantar é que não há lugar para qualquer partido da Frente Popular na decisão que será anunciada muito brevemente. Afinal, ratos são aqueles que o abandonaram a poucas braçadas da praia…….

Não se viu Ney deslumbrado com poder, tampouco vestindo a camisa do dilmismo, do lulismo, do petismo apaixonado, sem causa, nem aquela vexatória defesa pública a projetos que empurraram seus correligionário à derrota homérica nas urnas.

Reconheço aqui o esforço do dirigente petista Cesário Braga, um quadro combativo, orgânico, resistente, ao editar uma nota (leia abaixo) que vejo como uma tentativa derradeira de salvar a filiação de Ney ao PT.

Mas, convenhamos, ninguém em sã consciência aprovaria a decisão que continuar casado com um “cônjuge” de reputação duvidosa.

 

A nota do Cesário

Sobre as especulações que o Ney pode sair do PT
Quando um navio está prestes a afundar os ratos são os primeiros que fogem

Início o texto com esse ditado popular pra dizer que Ney, não foi, nem nunca será um rato.

Tenho a felicidade de chamar Ney Amorim de companheiro. Uma relação pessoal que iniciou quando meu pai em 1992 convidou o pai do Ney, seu Josué Amorim, para se filiar ao PT e ser candidato a vereador de Rio Branco, iniciando assim a história de sucessos da família Amorim no PT/AC.

A história do Ney sempre foi dentro do PT. Com as oportunidades que o PT lhe deu e sua capacidade de liderar, Ney foi; candidato a vereador em 2004, diretor do SAERB com Angelim, 1º suplente de deputado e posteriormente deputado em 2006, onde na oportunidade o PT lhe elegeu líder do partido na ALEAC, depois foi eleito deputado em 2010 e com a ajuda da nossa bancada foi eleito 1º secretário da ALEAC, posteriormente em 2014 eleito o deputado mais votado da história do acre e junto com a maior bancada (do PT) foi eleito presidente da ALEAC.

Não acredito que o Ney saia do PT, até por que uma das coiss que sempre me falou foi que político tem que ter lado, tem que honrar sua palavra e seus compromissos. E uma coisa que o Ney mais respeita é gratidão! Sei da gratidão que o Ney tem pelo PT/AC por todas as oportunidades e espaços que ele pôde galgar através do PT.

As disputas internas no PT são naturais, e em mais de 20 anos filiado ao PT Ney já viveu e viu muitas. Como uma grande família onde as divergências são naturais seguiremos em frente, com os leais, os éticos, os gratos, os que têm lado, certos que nosso compromisso nunca foi com o poder, mas com o Acre.

Cesario Campelo Braga
Secretário Estadual de Organização do PT/AC

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here