Internautas atacam Alan Rick por repúdio à série Super Drag´s, da Netflix: “cria da MBL”

1
48

O jornalista Alan Rick (DEM-AC) é alvo de duras citações por leitores do Jornal Folha de S. Paulo após o repúdio público do deputado federal (DEM) à série animada brasileira “Super Drags”, da Netflix. “Estamos presenciando mais um ataque às nossas crianças”, opinou o parlamentar. ” O desenho, que nos parece uma paródia de ‘As Meninas Superpoderosas’, este, sim, um desenho infantil, retrata a vida de homens que se vestem de mulher para ‘salvar o mundo’ (…) A lei brasileira determina que é tarefa da família a formação moral de crianças e adolescentes (…). Essa formação tem reflexos imediatos no comportamento de crianças e adolescentes”, escreveu o deputado. A cantora Pablo Vittar faz voz feminina e assina a trilha sonora da série, que tem estréia confirmada para a próxima sexta-feira (9). O jornal paulista deu destaque ao repúdio de Alan e abriu comentários de seus leitores. “O deputado cumpre o papel de publicitário do que reprova. Precisa mesmo se achar e saber a que vem”, reagiu Eliezer de Souza Guimarães.

“Caro deputado . No país , milhões de pais dão tablets para seus filhos de 2 anos de idade . Ai poderão acessar a internet e ver pornografia á vontade, grátis”, disse  Marcos Fernandes Dauner. “O Acre deve está muito bem na fita e sem problemas para esse sujeito se preocupar com isso. A netflix é uma empresa privada a qual os assinantes pagam para assistir, cabe aos pais decidirem o que seus filhos podem assistir, e não um deputado hipócrita que é conservador em casa, mas liberal na rua, que pára em bancas de jornais para olhar revista de mulheres peladas e comprar revistas pornô, e vem com esse papinho. Vá trabalhar, e fazer jus ao salario que pagamos a você. Isso aí é cria de MBL”, atacou Índio Almeida

“Vossa Excelência deveria expedir nota de repúdio contra: o analfabetismo, inclusive funcional. Falta de saneamento básico, falta de saúde, falta de transportes ferroviários, etc. E nota oficial por ter tantos políticos, e partidos político torrando dinheiro público que poderia ser aplicado em prol das crianças abandonadas! Data vênia! Pobre não vê Netflix”, contrapôs Neli Faria Faria. “No Acre não deve ter nenhum problema, né?!?! Falta do que fazer , excelência! Aliás, por isso , há muito tempo ,proponho a redução do número de senador, deputados: federais ,estaduais ,distritais e de vereadores. Democracia não se faz com inflação de políticos”, concluiu.

Grande parte dos seguidores de Alan Rick concorda com o repúdio. A Frente Parlamentar em Defesa da Família, da qual o deputado foi presidente, sugere que a Netflix aumente a classificação indicativa para conteúdo desse tipo. A empresa sinalizou que não vai alterar a sua programação.

 

 

1 COMENTÁRIO

  1. O desenho e adulto, nao esta disponivel na area infantil e possui faixa etaria apropriada, o deputado deveria calcar as sandalias da humildade e reconhecer que errou.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here