O professor Carlos Augusto Andrade Barbosa, preso em agosto deste ano e sentenciado por prática de pedofilia, é candidato a diretor da Escola de Ensino Fundamental Juvenal Antunes, situada no Bairro Calafate, em Rio Branco. O docente não perdeu o emprego – nem a função pública -, apesar de condenado por estupro de vulnerável (artigo 224 do Código Penal), atentado violento ao pudor (artigo 114 do Código Penal) e prática de dois ou mais crimes da mesma espécie continuadamente (artigo 71 do Código Penal). As condenações foram confirmadas pela assessoria da Secretaria de Segurança Pública.

O professor foi indicado candidato a diretor da escola pela gestão atual, ligada ao governo, com apoio do deputado federal Léo de Brito, derrotado nas últimas eleições, e do deputado estadual Daniel Zen, ex-secretário de Educação e reeleito para mais quatro anos de mandato. Carlos Augusto foi preso juntamente com 100 outros suspeitos na Operação Luz da Infância, realizada em 24 estados e o Distrito Federal.

Carlos Augusto é monitorado por tornozeleira eletrônica e ainda não está livre de todas as acusações. Pais de alunos, professores e funcionários da escola fizeram uma denúncia anônima ao acjornal, pedindo que a imprensa relatasse o que chamaram de “uma situação sem cabimento”, referindo-se ao fato de o professor estar em liberdade condicional e, ao mesmo tempo, ter a sua candidatura avalizada pela diretoria da escola. os denunciantes pediram para não serem identificados.

 

1 COMENTÁRIO

  1. Pois é, vão colocar a raposa para cuidar do galinheiro?! Esse home deveria ser proibido de chegar perto de uma escola de ensino médio e fundamental no minimo por 500 metros!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here