Caçambeiros paralisam obras do Depasa em Rio Branco por falta de pagamento e anunciam desabastecimento de água

0

Proprietários de caminhões e caçambas paralisaram as obras do Depasa em Rio Branco, ao amanhecer desta sexta-feira. Eles pressionam para receber o aluguel das máquinas. Há equipamentos cujo aluguél não é pago há cinco meses. Outros, há quatro meses. Retroescavadeira, carros menores, caçambas e outros.

As obras paralisadas ficam, dentre outras, na Rua Pernambuco e na Cidade do Povo. Alguns serviços tinham o objetivo de concluir ligações para garantir água tratada aos moradores das parte alta da capital.

“Vai faltar água na cidade na parte alta de Rio Branco, em parte do Segundo Distrito e no Calafate. As equipes de plantão estão de braços cruzados enquanto os reservatórios estão secando”, disse Adalto Ferreira, presidente do Sindicato dos Transportadores Autônomos (Sintraba). Ele fez uma denúncia grave: “Nos chamaram no Depasa para assinar um documento em que a gente tinha que entrar na justiça para receber esse dinheiro no próximo governo. Mas não é isso que está no edital. A gente tem que receber até o quinto dia útil do mês subsequentes ao prestado serviço. Já estamos com cinco meses e nada. No Portal Transparência a gente percebe que tem outras empresas sendo privilegiadas, enquanto nós não temos dinheiro nem pra comprar um presente para os nossos filhos”, disse. “Isso se chama calote”.

 

 

Deixe uma resposta