O governo pagaria 50% dos R$ 5 milhões devidos aos maquinistas, caçambeiros e caminhoneiros que prestam serviços ao Deracre. Essa foi a proposta feita pela chefe da Casa Civil, Márcia regina. Os trabalhadores deveriam assinar um documento abrindo mão dos outros R$ 2,5 milhões e dando a dívida como quitada.

“Nós aceitamos. A categoria aceitou. Seria melhor um pássaro na mão do que dez voando. O pessoal ficou de certa forma feliz, e nós demos início a uma espera que pareceu eternidade”, disse o presidente do Simtraba, Júlio Caçambeiro.

Ouça na entrevista abaixo o que aconteceu

 

Deixe uma resposta