Marcos da Cunha Lindozo, vulgo “Dragão”, principal líder da facção criminosa Bonde 13, foi preso nas primeiras horas deste sábado, em São Paulo. Ele tinha atuação forte no Noirte do país, informou a polícia civil do Acre e estava foragido da justiça acreana desde 2017, após fugir de uma escolta prisional.

“Dragão” chegou a adquirir identidade falsa e vivia uma rotina de luxo em SP com sua esposa, Maria Angélica, também presa em flagrante em operação conjunta das polícias dos dois estados.

Segundo a Secretaria de Justiça e Segurança do Acre, “Dragão” encaminhou muitas armas e financiou, através de parceria com o PCC, toda a ação do Bonde dos 13 no estado e região. Durante todo o ano de 2018, e, sobretudo, nos últimos 60 dias, por determinação do Governo do Acre, a Polícia Civil intensificou a Operação São Jorge que visava capturar Marcos Cunha “Dragão” é interromper o fluxo de armas e dinheiro para o Acre.

Neste último período, a Secretaria de Polícia Civil autorizou o imediato envio de equipe permanente para São Paulo e a manutenção do gabinete de situação e monitoramento no Acre que acompanhou todos os passos do foragido a efetiva confirmação. A troca de informações entre os departamentos de inteligência (DIPOL/SP e DI/PC), assim como o trabalho dos agentes de campo do Acre e São Paulo (DRE/AC e DIPOL/SP) foram fundamentais para localizar e confirmar o paradeiro de “DRAGÃO”.

Quando do cumprimento do mandado de prisão e busca e apreensão, foram localizados 03 tijolos de cocaína, 04 celulares, 01 veículo toyota camry blindado, 50 bananas de dinamite (cordel), 6 RG’s.

No dia de hoje estão interrompidas as comunicações entre o chefe da facção bonde dos 13 e seus membros no Acre, elo este que causou centenas de homicídios no estado, além do intenso tráfico de armas e drogas.

A operação São Jorge também cumpriu mandado de prisão preventiva em desfavor de Márcia Lindoso, irmã de “DRAGÃO, que era o braço de toda a logística para o líder do Bonde dos 13 no Acre.

O trabalho integrado entre as Polícias Civis do Acre e São Paulo foi fundamental para o sucesso da operação São Jorge.

Fonte: Ascom

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here