O coordenador do Ministério da Saúde no Acre, Cristiano Souza, compara o governador Tião Viana a Adão, o personagem bíblico ao tentar ludibriar o próprio Deus após comer o fruto proibido. A comparação tenta explicar o que Cristiano chama de “síndrome da eterna vítimização do PT”, a mania de pôr a culpa em terceiros pela sua própria incapacidade. Na entrevista a seguir, o coordenador relata o mau uso de milhões que deveriam ser destinados ao aparelhamento da saúde no Acre, e outras fortunas repassadas pela União mas devolvidas por razões ainda mais vexatórias.

acjornal – O que você pretende provar com esta estória?

Cristiano Souza – Na história bíblica contada em Gênesis 3:11-13, Deus conversa com Adão e Eva após cometerem o pecado original. Questiona a Adão se ele comeu do fruto e Adão rapidamente responde: “Foi a mulher que me deste por companheira que me deu do fruto da árvore, e eu comi”. Então, O Senhor perguntou à mulher: “Que foi que você fez? E Eva responde prontamente: “A serpente me enganou, e eu comi”.

acjornal – Onde entra a política partidária modelo no Acre até agora?

Cristiano Souza – Essa é a síndrome da eterna vítima, onde é muito mais fácil culpar os outros do que assumir a própria bagunça. Essa tem sido a prática de muitas pessoas e na política não é diferente. Não é segredo que os desastrosos governos do PT brasil afora juram de pés juntos que a causa de todos os males do Brasil são os golpistas e os coxinhas. Claro, é muito mais simples culpar os outros.

acjornal – Quais indicadores você tem a apresentar?

Cristiano Souza – Quando olhamos para os números, podemos afirmar que não é bem assim. Até o final de novembro de 2018, o governo federal já repassou aos cofres do Fundo Estadual de Saúde a quantia de R$ 210.364.080,31 (duzentos e dez milhões, trezentos e sessenta e quatro mil e oitenta reais e trinta e um centavos). São dados do portal do Fundo Nacional de Saúde/MS (fns.saude.gov.br). Inúmeras matérias da imprensa local apontam diariamente os erros da fraca gestão petista a frente do governo do estado.
De Larvas na comida de funcionários, falta de medicamentos e insumos, equipamentos com defeito e sucateados, ausência de profissionais, atrasos em salários até a paralisação de obras custeadas com verbas federais, tudo acontece nessa gestão, e a culpa é do Temer. Dados do Ministério da Saúde mostram que as auditorias realizadas apontam há muitos anos a má gestão dos recursos da saúde, procedimentos mau realizados, descumprimentos de critérios técnicos exigidos nas portarias ministeriais, erros administrativos, morosidade no início dos processos licitatórios, ausência de ingresso de recursos de contrapartida e mais, muito mais.

acjornal – Quanto e por que tanto dinheiro foi devolvido?

Cristiano Souza – De 2012 a 2017, apenas o Núcleo do Ministério da Saúde analisou a prestação de contas de 47 convênios celebrados com a Sesacre. Foi um total de R$ 36.454.753,31 repassados ao Estado e desse montante, R$ 2.391.797,32 foi devolvido por má gestão e R$ 6.984.697,73 foi devolvido por não ter sido utilizado. E isso tratando apenas dos convênios. Mas assim como Adão, o governador Tião Viana prefere apontar o dedo aos outros e depois de 8 anos de governo age como se não tivesse responsabilidade ou culpa na ruína que a saúde pública está. Para quem não sabe administrar bem não importa quanto recurso seja investido. Gestão pública se faz com responsabilidade, seriedade e não atendendo a caprichos de aliados políticos, caso contrário será como jogar dinheiro num poço sem fundo e o maior prejudicado nisso tudo é o povo. Isso é fracasso de 20 anos de gestão do PT no Acre. 2019 vem aí, e com certeza o Acre ainda tem esperança e tudo vai melhorar!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here