Governo reforça investigação que aponta vigia principal suspeito de tentar envenenar prefeito

0

O delegado Rodrigo Noll Camuru foi destacado para assumir a Delegacia de Manuel Urbano, com a missão primeira de dar sequência á investigação da tentativa de envenenamento ao prefeito Tanisio Sá. A perícia confirmou a presença de soda cáustica na água que o prefeito deveria beber, e que estava no frigobar do gabinete dele. Várias pessoas foram ouvidas, inclusive uma copeira que bebeu da água e passou mal. Um vigilante que havia sido demitido pelo prefeito é o principal suspeito, segundo a própria polícia. O teor do depoimento dele não foi revelado, mas o trabalhador negou que tivesse interesse em matar o prefeito. Câmeras de segurança captaram a imagem do vigilante em situação suspeita, dentro da prefeita.

O secretário de Polícia Civil, Rêmullo Diniz, informou que o reforço de um delegado especificamente para Manuel Urbano vai desafogar a delegacia mais próxima, que fica em Sena Madureira, e dar respostas mais rápidas às ocorrências policiais geradas no município.

As demissões

O prefeito comunicou, pessoalmente, as demissões, em dezembro do ano passado. Foram demitidos 42 vigias e outros 58 servidores de carreira. Ele argumentou que se não demitisse o município iria perder recursos federais, por conta do comprometimento com a Lei de Responsabilidade Fiscal (LRF).

Ao jornalista Adailson Oliveira, ele disse à época: “não tem outra saída. Já retireitodos os cargos comissionados, as funções gratificadas, reduzi as secretarias a apenas cinco, mas a folha de pagamento continua inchada. “Se não retirar do quadro não vou consegui reduzir minha despesa com a folha. Com isso, o município para porque não vou receber dinheiro. Infelizmente essa é a saída”, explicou.

Deixe uma resposta