Vereador tem pedido de revogação de prisão negado

Em uma única decisão a Juíza Isabella Sacramento, da Comarca de Plácido de Castro, negou ao vereador Dênys Oliveira Ferreira, que está afastado do mandato por ordem judicial, o pedido para a revogação da prisão preventiva e da prisão domiciliar.
O parlamentar responde a uma ação penal por falsidade ideológica, oriunda do processo 0700073-39.2019.8.01.0008.
Atualmente Dênys Ferreira é monitorado por tornozeleira eletrônica. O parlamentar foi eleito presidente da Câmara de Vereadores de Plácido de Castro. O vereador foi denunciado, entre outros crimes, por formação de quadrilha, referente a um inquérito da Polícia Federal.

A prisão

Em novembro do ano passado os vereadores de Plácido de Castro Júlio César e Dênys Ferreira foram presos durante a operação “Sangue Amargo”, deflagrada pela a Polícia Federal, para desarticular uma quadrilha que comprava gado de forma ilegal e revendia o alimento para a rede municipal de ensino.
O vereador Dênys Ferreira chegou a ser flagrado em interceptações telefônicas autorizadas pela a Justiça, negociando carne de péssima qualidade, para fornecer as escolas de Plácido de Castro.
O parlamentar passou a ser monitorado por tornozeleira eletrônica após audiência de custódia. Ele também foi afastado do cargo por um período de 180 dias.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui