CPI da Energisa seria disfarce para investigar governo Cameli, diz deputado

0

O deputado Gerlen Diniz, líder do governo na Aleac, foi às redes sociais, na noite desta quarta-feira, para tentar reverter os danos morais causados pelo esvaziamento da CPI da Energisa. Disse que a proposta seria uma jogada da oposição para investigar a gestão do engenheiro Gladson Cameli, governador do Acre. Houve repercussão negativa, da sociedade e dos movimentos sociais, após a retirada de assinaturas por parlamentares governistas, o que inviabilizaria a instalação da CPI. O requerimento foi apresentado pelo comunista Jenilson Leite. 

“Tal requerimento de CPI visa tão somente investigar o governo Gladson Cameli, que está há apenas 100 dias no cargo, sob o falso argumento de suposto erro na cobrança de ICMS sobre a conta de energia(1° item do requerimento). Ocorre que no governo Gladson não houve aprovação de nenhuma lei majorando ICMS sobre a energia elétrica, ao contrário do governo anterior, que trouxe essa alíquota para até 25%. Portanto, esse pedido de CPI pode ser chamado de qualquer coisa, menos de CPI para baixar a conta de energia”, disse o deputado governista.

Um internauta lembra que a majoração na alíquota do ICMS foi autorizada na gestão do governador Jorge Viana, e insinua que a proposta de CPi, apresentada pelo PCdoB, aliado do PT, poderia ter o objetivo de atingir Cameli. A maioria dos internautas, no entanto, discorda do deputado e defendem investigação intensa, isenta, no aumento da tarifa de energia. “Quem não deve não teme, o que não dá e a energisa aumentar a conta todo mês e nenhuma autoridade faz nada, porque o aumento só prejudica quem ganha salário mínimo”, disse um internauta favorável à investigação. 

 

Deixe uma resposta