Delegados que criticaram “rebaixamento” da Polícia Civil são transferidos; Resende vê perseguição

0

Os delegados Pedro Rezende, Sérgio Lopes e Arlesson Nespoli foram transferidos de seus postos de orígem. Eles admitem que foram alvo de perseguição do secretário R~emulo Diniz (Polícia Civil). Coincidentemente, os três bacharéis deram declarações á imprensa, na última semana, alertando para possíveis ingerências políticas na instituição com a decisão do governo de transformar a Secretaria de Polícia Civil em Diretoria Geral. Na opinião dos delegados, o Guardião, super aparelho para escutas telefônicas, também poderá ter a sua função prejudicada ao ser vinculado ao gabinete do governador.

Rezende, Sérgio e Arlesson se valeram do direito de livre expressão, bem antes do feriado do Dia do trabalhador, quando a medida foi anunciada por Rêmulo Diniz. 

“Não há outra explicação, a não ser perseguição do secretário. Infelizmente, é a esta a conclusão que chego”, diz Pedro Resende. O delegado buscou informações após ser comunicado de sua transferência e foi avisado que seria decisão pessoal do secretário. “Houve uma reação nosso, enquanto servidores públicos preocupados com a missão policial. O fizemos por que o próprio secretário deixou claro que o governador acabaria com a autonomia financeira e administrativa da Polícia Civil. Ou seja, não se tratava de uma simples mudança de nome, de secretaria para diretoria. No final das contas, o próprio governador promoveu a mudança mas sem alterar a autonomia da instituição. Então…vejo que o secretário causa situações constrangedoras e depois viaja”, declarou Resende.

A retaliação consiste em retirar o delegado Pedro Resende da titularidade da Delegacia de Repressão a Entorpecentes (DRT), onde ele vem fazendo um trabalho bastante elogiado pelos colegas, tendo apresentado indicadores superavitários muito acima do registrados nos meses anteriores.  Sérgio Lopes deixa a Decore, a delegacia de repressão a roubos e Extorsões, para assumir a Delegacia da 3ª Regional. O delegado Nespoli, que estava lotado na 3ª Regional, também vira plantonista na Delegacia da Mulher.

Rêmulo Diniz afirma que, ao contrário de retaliar buscou valoriza os três delegados. Ouça abaixo:

 

Deixe uma resposta