No menu items!
24 C
Rio Branco
quarta-feira, abril 14, 2021

Delegado do DF chega ao AC para investigar mãe que esquartejou o filho. Polícia considera motivação religiosa

spot_img

Últimas

O delegado-chefe adjunto da 26ª Delegacia de Polícia (Samambaia Norte), Guilherme Souza Melo, está em Rio Branco, para investigar a vida de Rosana Auri da Silva Cândido, assassinada confessa do próprio filho, Rhuan Maycon da Silva Castro, 9 anos. O crime aconteceu em Samambaia Norte, cidade satélite de Brasilia, na noite da última sexta-feira (31). Rosana matou a criança com a ajuda da companheira, Kacyla Priscyla Santiago Damasceno Pessoa.

O delegado Guilherme Souza ficará no Acre por quatro dias. Foi recebido na sede da Polícia Civil pelo diretor do Departamento de Polícia da Capital e Interior, delegado Cleylton Videira. Na sequencia o responsável pela investigação se reuniu com o delegado Geral Henrique Maciel. Ele terá apoio total para trabalhar. 

Guilherme Souza vai ouvir também pessoas ligadas à família do pequeno Rhuan Maycon da Silva. Entre elas, o avô da vítima, Francisco das Chagas de Castro. E pretende analisar toda a vida de Rosana, a partir do nascimento da criança. Ele pretende também ouvir familiares de kacyla. 

Uma das hipóteses da Polícia Civil é que o crime tenha sido cometido por razões financeiras. O casal Rhuan e sua irmã viviam na clandestinidade havia quase cinco anos, e a pensão paga à filha de Kacyla foi suspensa no começo de maio, o que pode ter feito as mulheres considerarem uma redução de despesas. As assassinas também deram uma versão de que Rhuan foi morto porque Rosana queria se livrar de todos os vínculos com a família paterna da criança, a qual ela acusa de tê-la maltratado no passado.

Conforme outra linha de investigação, trata-se de crime com alguma motivação religiosa. Segundo a polícia, Rosana escreveu uma passagem da Bíblia em folha de caderno a cada dia de maio. Todas foram organizadas e coladas na parede da casa, no fundo de um lote no Conjunto 3 da QR 619, em Samambaia Norte, onde morou por cerca de um mês com Rhuan, Kacyla e a filha dela, de 8 anos. 




- Advertisement -spot_img

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui