No menu items!
26 C
Rio Branco
sábado, outubro 24, 2020

Doze membros do “Tribunal do Crime” começam a ser julgados nesta 3ª. Réus ficarão em hotel da cidade

Últimas

Gladson busca apoio do Exército para ofertar água potável em comunidades indígenas e ribeirinhas

Da Secom Os esforços do governador Gladson Cameli para melhorar a qualidade de vida da população acreana não param. Cumprindo agenda em Manaus (AM), nesta...

Polícia investiga prefeito do Acre e suas amantes, que são fantasmas e ostentam na Internet

Enquanto a maioria dos servidores da prefeitura de Xapuri trabalha jornadas de oito horas diárias para ganhar um salário mínimo, duas eventuais funcionárias comissionadas...

Número de alunos entrando no ensino superior público caiu em 2019

O número de alunos entrando em universidades públicas em 2019 foi de 559 mil, uma queda de 3,7% em comparação à quantidade de estudantes...

STF: plenário vai julgar obrigatoriedade da vacina contra Covid-19

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou urgência na tramitação de ações ligadas à vacinação contra a Covid-19. Com isso, o magistrado...

Anvisa libera importação de 6 milhões de doses da Coronavac

Após ser acusada pelo Instituto Butantan de retardar a fabricação da vacina da farmacêutica Sinovac, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou, nesta sexta-feira...

Doze réus serão julgados nesta terça-feira pelos crimes de integrar organização criminosa, corrupção de menores e por homicídio triplamente qualificado. Adais Evangelista Gonçalves, Anderson Conceição de Araújo, Rodrigo Barros da Silva, Rafael Luz,
Gleyciane Damasceno, Creuza Ferreira de Oliveira, Ana Cláudia de Souza Alvão, Francisco Miller de Oliveira, Eliézio Duqune da Silva, Cleiverton da Silva Rufino, Mário Jorge da Silva e Adeilson da Silva Souza
Todos seriam integrantes de uma organização criminosa, segundo acusa o Ministério Público e teriam executado o desempregado Valdeci Oliveira Nascimento.

Consta na denúncia – apresentada pelo Ministério Público Estadual – que a vítima foi executada dentro de casa com um tiro na cabeça. Depois teve as orelhas decepadas como prova do homicídio.

O crime aconteceu no dia 04 de Maio de 2017 no município do Bujari, mas, por conta de ameaças a testemunhas e até mesmo ao corpo de jurados, o juiz Manoel Pedroga pediu o desaforamento do Júri, ou seja, a transferência para outra comarca.

Dias após o crime Adais Evangelista, conhecido por LOBINHO, Anderson Conceição Araújo, o Mutante, e Rodrigos Barros foram presos em flagrante. A partir daí a policia chegou aos outros integrantes da organização criminosa. De acordo com a denúncia do Ministério Publico Estadual a vítima foi executado por que supostamente teria praticado um estupro.




- Advertisement -

Mais notícias

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui