No menu items!
22 C
Rio Branco
quarta-feira, outubro 28, 2020

Presidente do PT e deputados de oposição incentivam invasão à Aleac por mais de 500 pessoas: “quebra tudo”

Últimas

TSE aprova envio de tropas federais para as eleições no Acre e outros seis estados

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) aprovou nesta terça-feira (27), por unanimidade, o envio de tropas federais a sete estados durante o primeiro turno das eleições...

“O êxito na luta contra a pandemia é de vocês”, diz Gladson em emocionante homenagem aos servidores do Pronto-Socorro

Da Secom Com a sensibilidade e a responsabilidade que um gestor deve ter, o governador Gladson Cameli esteve presente na manhã desta terça-feira, 27, no...

Prefeitura de Rio Branco empossa mais 42 servidores efetivos na Educação

A prefeitura de Rio Branco empossou na manhã desta segunda-feira, 26, mais 42 novos servidores efetivos, aprovados em cursos públicos e que reforçarão as...

Primeira dama Ana Paula Cameli processa cabo eleitoral de Fagner Sales por grave ofensa moral; Gladson vai à polícia

A primeira dama Ana Paula Cameli protocolou uma ação indenizatória contra a internauta Jenyffer Nayane Silva, cabo eleitoral do candidato a prefeito de Cruzeiro...

Em nota, Aleac repudia ataques e se solidariza a Gladson e Ana Paula Cameli

Nota de Solidariedade A Assembleia Legislativa do Acre (ALEAC) vem a público, em nome do presidente Nicolau Júnior, manifestar solidariedade à primeira dama do Estado,...

O presidente do PT, Cesário Braga, e os deputados Jenilson Leite, Edvaldo Magalhães e Roberto Duarte aparecem nas imagens incitando a invasão e o tumulto nas dependências da Assembléia Legislativa (Aleac). Cerca de 500 trabalhadores venceram o isolamento feito pelos seguranças legislativos e, literalmente, tomaram a Casa do Povo. Um manifestante gritou “quebra tudo”. Edvaldo se aproveitou da situação, foi para o meio da multidão e fez gesto de incentivo á invasão. Vencidos, os seguranças mantiveram a cautela, apesar de que nada podia ser feito quando os manifestantes já ocupavam as escadarias, os corredores e até o salão azul, restrito aos deputados. Eles pedem a retirada de pauta do projeto de readequação da previdência estadual. Alegam que o governo poderia aproveitar o resto do ano para explicar melhor as regras. O que vai acontecer com o projeto será anunciado após uma tensa reunião com parlamentares e sindicalistas. Assessores e alguns deputados conseguiram acalmar os sindicalistas, mas o prédio permanecia completamente ocupada até às 10:45h

[videopress fR2hwEe8]

[videopress LNsSBD45]




- Advertisement -

Mais notícias