No menu items!
32 C
Rio Branco
segunda-feira, outubro 19, 2020

Reforma da Previdência: sindicalistas irão propor emendas antes da votação, nesta quinta

Últimas

Gladson Cameli amplia relação com povos indígenas em visita à Aldeia Sagrada Yawanawá

Com o propósito de ampliar o diálogo com as comunidades indígenas e oferecer benefícios da sua gestão, o governador Gladson Cameli visitou, no último...

Lázaro Barbosa, advogado e jornalista, a opção para representar os seus direitos

Lázaro Barbosa tem 47 anos, dos quais 15 dedicados ao jornalismo e 10 dedicados à Advocacia. Na função de jornalista (ocupou função de destaque...

Se depender do apoio de Bolsonaro e Malafaia, Roberto Duarte e Antônia Lúcia já podem calafetar a balsa

É costume candidatos soltarem gravações com celebridades públicas para atrair votos. No caso do candidato a prefeito de Rio Branco pelo MDB, Roberto Duarte,...

Blog do Assem: Correinha na mira da caneta azul

O Correinha continua aprontando e acredita que a caneta azul secou. Talvez a reaproximação do governador e seu vice lhe deixa mais à vontade para...

Em Cruzeiro do Sul, Justiça Eleitoral nega candidatura do humorista “Neto Cabeção”

Francisco das Chagas Rosas Neto (Neto Cabeção), é uma figura bem-humorada e conhecida dos cruzeirenses. Filiado ao PDT, Neto Cabeção tentava uma vaga de...

Já eram 18h desta quarta-feira quando o líder do governo na ALEAC, deputado estadual Gerlen Diniz (Progressistas) reuniu com demais colegas e sindicalistas no Plenário da casa. Era mais uma reunião entre tantas num dia atribulado com a invasão de mais de 500 trabalhadores na Aleac.

Gerlen acalmou os representantes de categorias presentes, afirmando que o PL nº 1.523 será votado, mas antes os trabalhadores serão ouvidos. “Nossa proposta readequa a previdência no mesmo formato do que já foi aprovado em Brasília pelo governo federal, sendo que aqui temos algumas modificações até menos amargas para a vida previdenciária dos servidores acreanos”, disse.

O novo encontro será às 8 da manhã desta quinta.

A alíquota da contribuição varia entre 7% até 19%, mas, aqui no estado não vai ter mudança, continua os 14%”, explica. “Vamos ser transparentes e dialogar com todas as categorias antes de votar a Reforma, diferente do que fazia o governo do PT”.

E acrescentou: “a proposta está em pauta, mas os sindicatos e associações tem toda liberdade de propor emendas, de supressão ou acréscimo na matéria, daí dialogamos e construímos alternativa e um caminho junto”.

Atualmente, o estado tem 12.852 aposentados e 3.051 pensionistas. De acordo com o governo, o déficit financeiro do último ano foi de 385 milhões, de uma previsão inicial de R$ 465 milhões.

Segundo Francisco Assis, presidente “o Acreprevidência, somente em 2019 já foram pagos 480 milhões, e o ano deve fechar em R$ 610 milhões. A previsão para o exercício de 2020 é de R$ 621 milhões; para 2021, R$ 710 milhões; e 2022, R$ 808 milhões”, detalhou o presidente da autarquia.

A Reforma de Previdência deve ser votada na sessão desta quinta-feira.




- Advertisement -

Mais notícias