No menu items!
26 C
Rio Branco
sábado, outubro 24, 2020

Avenida Amadeu Barbosa : matagal, escuridão e assaltos todos os dias

Últimas

Gladson busca apoio do Exército para ofertar água potável em comunidades indígenas e ribeirinhas

Da Secom Os esforços do governador Gladson Cameli para melhorar a qualidade de vida da população acreana não param. Cumprindo agenda em Manaus (AM), nesta...

Polícia investiga prefeito do Acre e suas amantes, que são fantasmas e ostentam na Internet

Enquanto a maioria dos servidores da prefeitura de Xapuri trabalha jornadas de oito horas diárias para ganhar um salário mínimo, duas eventuais funcionárias comissionadas...

Número de alunos entrando no ensino superior público caiu em 2019

O número de alunos entrando em universidades públicas em 2019 foi de 559 mil, uma queda de 3,7% em comparação à quantidade de estudantes...

STF: plenário vai julgar obrigatoriedade da vacina contra Covid-19

O ministro Ricardo Lewandowski, do Supremo Tribunal Federal (STF), determinou urgência na tramitação de ações ligadas à vacinação contra a Covid-19. Com isso, o magistrado...

Anvisa libera importação de 6 milhões de doses da Coronavac

Após ser acusada pelo Instituto Butantan de retardar a fabricação da vacina da farmacêutica Sinovac, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) liberou, nesta sexta-feira...

A principal via expressa de chegada à Rio Branco está com aparência de rodovia esquecida pelo poder público há muito tempo. O mato toma conta das laterais da pista, encobrindo as sinalizações paralelas e até as placas de trânsito.

No canteiro central a situação não é diferente com o capim chegando a mais de um metro de altura, impedido a visibilidade dos motoristas.

Os pontos de ônibus se tornam praticamente invisíveis por detrás da galhada das árvores que só cresce.

A ciclovia virou uma espécie de triha em meio ao matagal que encobre o parque ao longo da avenida Amadeu Barbosa.

A pista para pedestres é outro espaço com aparência de que há muito tempo não recebe um serviço de capina.

Segundo os moradores da região, à noite a avenida fica uma “escuridão sem fim” por falta de lâmpadas funcionando na maioria dos postes.

“Todo dia e toda noite tem assalto aqui. Maioria das vítimas são estudantes e senhoras que aguardam o ônibus”, declara ítalo Soares, morador da região.

Os dois viadutos no trecho da avenida que cruza o bairro Seis de Agosto também teriam virado refúgio de marginais à noite devido à precariedade da iluminação pública no local.

A avenida Amadeu Barbosa foi construída pelo governo do Estado, mas por estar localizada em perímetro urbano a responsabilidade de manutenção deveria ser da Prefeitura.

Mas o poder público municipal já declarou, em outra ocasião, dificuldade financeira para cuidar dos parques públicos e se queixa da suspensão das parcerias com o governo do Estado para o serviço de capina em alguns logradouros públicos, como era o caso da avenida Amadeu Barbosa.




- Advertisement -

Mais notícias