No menu items!
22.1 C
Rio Branco
sexta-feira, outubro 23, 2020

Ac24horas publica fake covarde para atacar prefeita de Rio Branco

Últimas

DCE da Ufac e UMES/AC promovem debate com os candidatos a prefeito de Rio Branco

DCE da Ufac e UMES/AC promovem debate com os candidatos a prefeito de Rio Branco Estabelecer um diálogo político com a academia. Esse é o...

Dez servidores da Aleac são afastados da vida pública em operação da PF por “rachadinha”, contratação de fantasmas e fraude em contratos de publicidade

A Polícia Federal deflagrou, nesta quinta-feira (22), a “Operação Res Principis” na capital acreana, Rio Branco, e em Chopinzinho, no interior do Paraná, visando...

PF faz buscas na Assembleia Legislativa do Acre e apreende documentos em empresa terceirizada

A Polícia Federal amanheceu cumprindo ordens judiciais para busca e apreensão em Rio Branco. A empresa Maia e Pimentel é uma das investigadas. A...

 Prefeito petista de Xapuri manda única retroescavadeira para fazenda de amigo e município leva prejuízo de R$ 500 mil

 Uma retroescavadeira avaliada em quase meio milhão de reais, pertencente à Prefeitura de Xapuri, teria ficado inoperante ao cair de uma ponte, dentro de...

Advogado Lázaro Barbosa promete, se eleito, desmontar em 3 meses o esquema das empresas de ônibus em Rio Branco

O candidato a Vereador Lázaro Barbosa, jornalista e advogado, apresentou nas suas redes sociais uma proposta que está repercutindo bastante, destinada a baixar o...

Por Assem Neto

O noticioso ac24horas, mais uma vez, publica Fake News, valendo-se do título de “mais acessado do Acre” para tentar induzir internautas a acreditar em mentiras e, assim, garantir moedas sujas em seu cofre já vasculhado pela polícia civil. Não é verdade que a Prefeitura de Rio Branco contratou a Fundape sem respeitar a Lei de Licitações. A reportagem mal apurada, tão decadente quanto a visão da estagiária que a escreveu, é uma covardia, um acinte ao bom jornalismo.

A abordagem mais correta diria que não há nada de irregular na contratação da Fundape. Senão, vejamos: dois critérios são usados nesse tipo de processo: habilitação da instituição e o preço. A Secretaria de Educação encaminhou a consulta para 7 instituições organizadoras. E esses comprovantes estão no processo, ao qual a autora da reportagem não buscou ler, tampouco o editor teria discernimento de folhear.

A única que se habilitou, isto é, que apresentou toda a documentação, foi a Fundape.
Em razão disso, o parecer da Procuradoria do Município foi pela contratação da mesma, que é uma fundação pública, sem fins lucrativos e de apoio à UFAC.

Vejam bem: esta nota não exime a fundação dos problemas identificados no dia de provas. A própria prefeita se empenhou, durante toda a segunda-feira, no sentido de apurar responsabilidades diante do lamentável e, como ela mesma disse, “vergonhosos” fatos registrados pelo candidato autor da denúncia. A fundação que se vire, pois é ela a única responsável pela transparência e lisura do concurso. 

O próprio município, ao homologar a contratação, admite a inexigibilidade.

A iniciativa do acjornal de repor a verdade não tem motivação política. Acreditamos ser obrigação informar a verdade, e não permitir que notícias falsas se propaguem aumentando ainda mais a apreensão dos candidatos que se prepararam e buscam aprovação pelos meios legais e merecidos.

As informações constantes nesta nota foram apuradas, inicialmente, junto aos advogados do município e ao secretário de Educação, Moisés Diniz, a quem os ataques do ac24horas consideramos politiqueiros, desonestos e criminosos.

 




- Advertisement -

Mais notícias