No menu items!
28 C
Rio Branco
quarta-feira, fevereiro 24, 2021

Senador Sérgio Petecão confirma a privatização dos Correios; 350 devem ser demitidos no Acre

Últimas

Na lista das empresas que estão no Programa de Parcerias e Investimentos (PPI), que nada mais é que a venda da empresa estatal mais antiga do País,  os Correios estão na mira do ministro da Fazenda Paulo de Guedes. É uma das prioridades para ser vendida ainda este ano.
Em um áudio o senador Sérgio Petecão – PSD -, que também é vice-líder do governo Bolsonaro no senado, alerta um vereador de nome Guedes (PSDB). A conversa só consta a parte de argumentação do senador, que certamente foi questionado a cerca da saída dos correios da cidade de Jordão.
Veja o que diz o senador;
…. ‘Vereador Guedes, o cara dos Correios não é mais ligado a mim não, mudou tudo, o correio está privatizando, agora esse problema não é só de Jordão, é de Manoel Urbano, de Santa Rosa, de Thaumaturgo.

O senador prossegue afirmando que, a situação vai piorar.

“ Tem tem que orientar as pessoas a não mandar mais pelos correios, que vai fechar, a gente precisa ser verdadeiro, mas vou ver o que posso fazer

Segundo o que nos confidenciou um servidor dos Correios no Acre, serão mais de 350 trabalhadores demitidos nos 22 municípios. Somente Rio Branco continuará com os serviços da estatal.
“Será um caos, já estão fechando as agências de bancos postais em algumas cidades onde são a única alternativa de pessoas que precisam receber e enviar dinheiro, fazer pagamentos, mandar e receber encomendas. Já reduziram o número de veículos das entregas, como forma de precarizar os trabalhos, para justificar a venda sem muita pressão da sociedade. Ou os brasileiros e principalmente os acreanos se mobilizam, ou irão assistir o governo Bolsonaro entregar uma empresa que tem a cara do Brasil, para os grupos empresariais a troco de banana”, finalizou.

Os serviços do Banco Postal já estão sendo desativados em quase 1.500 Agências dos Correios em todo o País, segundo informações da direção da ECT. São Agências que deixarão de oferecer serviços bancários à população através de um projeto criado em 2002, em parceria com o Banco Bradesco.

Atualmente, os serviços são oferecidos em 6.500 Agências Próprias de Correios. O principal objetivo dessa parceria era a inclusão bancária de milhões de brasileiros em localidades onde não há agências, nem correspondentes bancários. De fato, em muitos municípios brasileiros, o Banco Postal é a única opção que a população dispõe para efetuar pagamento de contas, depósitos e até recebimento de aposentadorias. Assim, o Banco Postal, longe de ser um serviço qualquer, é mais um dos importantes benefícios, com caráter social, oferecido pelos Correios.
Vale ressaltar que boa parte das agências onde o Banco Postal será encerrado são, justamente, as situadas nas cidades pequenas, onde tais serviços se fazem ainda mais necessários, para não dizer imprescindíveis. O motivo alegado pela Empresa para o encerramento das Agências Próprias seria o fato de os custos com medidas de segurança impossibilitarem a continuidade dos serviços.
A privatização dos Correios ainda está em fase de debates no governo. Em agosto, a estatal foi incluída no Programa de Parcerias de Investimentos (PPI) em fase de estudos, e não diretamente no Programa Nacional de Desestatização (PND). Ou seja, primeiro o governo irá discutir como será feita a venda da estatal ao capital privado, para, depois, iniciar o processo político de articulação com deputados e senadores para a venda da empresa.

Tentamos fazer contato com a superintendência dos correios no Acre, mas até o fechamento da matéria não obtivemos retorno.




- Advertisement -

Mais notícias