No menu items!
25 C
Rio Branco
quinta-feira, fevereiro 25, 2021

Governo põe guarnição permanente na Cidade do Povo e unidades de saúde terão segurança específica

Últimas

Em reunião realizada nesta quarta-feira, 22, na Secretaria de Estado de Saúde (Sesacre), o secretário de Saúde, Alysson Bestene e representantes de pelo menos cinco sindicatos que representam os servidores da pasta, discutiram com o secretário-adjunto de Segurança Pública, coronel Ricardo Brandão, estratégias para atender demandas de segurança das unidades de saúde da capital. A reunião também contou com a presença do Comando-geral da Polícia Militar.

“A proposta da Secretaria de Segurança, por ordem do governador do Estado, é entender a problemática que envolve as unidades de saúde do Acre e, a partir desse entendimento, buscar construir uma solução definitiva para essa situação, uma vez que isso vem se arrastando há anos e a cada dia que passa os servidores se sentem mais inseguros”, observa o secretário-adjunto.

Bestene e Brandão ouviram atentamente a todas as preocupações dos sindicalistas e anunciaram medidas efetivas a curto, médio e longo prazo para dar mais segurança aos trabalhadores em saúde e à população que utiliza as unidades. “Foi um pedido do governador Gladson Cameli que estivesse hoje aqui a cúpula da segurança pública para dar atenção especial a essa causa com relação à saúde do Estado, principalmente no que diz respeito à segurança dos servidores. Reuniões já vêm ocorrendo nesse sentido, nas quais estamos fazendo alinhamentos, trabalhando de modo integrado com a segurança para que, em um curto espaço de tempo, se tenha um efetivo maior na garantia de segurança nas unidades não só da capital, mas no interior”, destaca Alysson.

Em relação à segurança nas unidades de saúde, foram anunciadas, durante a reunião, medidas imediatas que passam a contar a partir desta quarta-feira, 22. Também foi divulgada a inauguração, nesta quinta-feira, 23, de uma base integrada de polícia comunitária no Conjunto Habitacional Cidade do Povo, composta por policiais militares e civis e, no segundo momento, por policiais penais e bombeiros militares, de forma a ter uma guarnição do sistema de segurança pública à disposição da população que reside naquela área.

A proposta da segurança pública com apoio da Polícia Militar é levar soluções de curto, médio e longo prazo. “De imediato, a partir de hoje (quarta-feira), a PM deverá começar um policiamento específico voltado para as unidades de saúde, em especial as Upas da Cidade do Povo e da Baixada e, a partir desse policiamento, vamos buscar construir uma solução jurídica para garantir segurança para essas unidades de maneira definitiva”, pontuou o secretário-adjunto de Segurança Pública, coronel Ricardo.

Da Secom




- Advertisement -

Mais notícias