No menu items!
22 C
Rio Branco
quarta-feira, outubro 21, 2020

“Pittibull” de Roberto Duarte aposta em intervenção federal para ser vereador

Últimas

Data Control: Socorro Neri lidera pesquisa em Rio Branco com 27.2%. Minoru tem 21.1%

A atual prefeita de Rio Branco, Socorro Neri, está na preferência do eleitorado da capital acreana, segundo pesquisa de opinião pública   O Instituto Data Control...

Advogado e preso com 17 mil munições no Trevo de Senador Guiomard

O advogado Jaime Pontes Vasconcelos de 37 anos foi preso em flagrante pelo crime de porte ilegal de munição. Ele foi flagrado transportando 17...

Ditadura em Cruzeiro do Sul: enfermeira perde Chefia da Saúde da Mulher, que ocupava há 14 anos, por não apoiar o primo do prefeito...

A enfermeira Renata Barbosa usou um perfil de rede social para relatar as razões pelas quais ela foi desligada do cargo de coordenadora do...

Calote anunciado: PSL despeja tudo na campanha de Minoru e os 26 candidatos a vereador ficam sem fundo partidário

Os 26 candidatos a vereadores pelo PSL em Rio Branco não têm como tocar a campanha por falta de fundo partidário. A insatisfação foi...

Mulher assiste filme pornô gay e descobre que um dos atores é o seu marido

Uma mulher, de 26 anos, teve uma surpresa quando escolheu assistir a um filme pornô assim que seu marido foi dormir, nos Estados Unidos. Enquanto escolhia qual...

O assessor parlamentar Franck Vidal, na falta do que fazer, disse que criará um grupo virtual (no aplicativo Whatsapp) para pedir intervenção federal no Acre. Ele é assessor do deputado Roberto Duarte Júnior, que mantém servidores fantasmas em seu gabinete. Na noite desta segunda-feira, Vidal começou a “arrebanhar” internautas entusiastas da idéia estapafúrdia.

Vidal, o maior salário entre os assessores, comanda um programa de rádio na 93.3 FM, emissora da família da esposa do deputado. O grupo gazeta, que engloba o Jornal A Gazeta, espera faturar alto com a mídia institucional, muito embora tenha aberto espaço nobre para Roberto Duarte e seu “pittibull” atacarem, diariamente, o governo e o governador Gladson Cameli (PP).

O assessor do deputado é declaradamente pré-candidato a vereador. Ele consegue se desdobrar em dois.

1 – O fantoche que garimpa informações (muitas vezes inventadas) para desclassificar as gestões municipal e estadual

2 – E o empregado que precisa estar presente (ao menos durante as sessões na Aleac) para não engrossar a lista de servidores pagos pelo contribuinte sem comparecer no local de trabalho.

O patrão foi vereador com um mandato elogiável. Se tornou insuportavelmente vilão ao cuspir no prato que comeu e apostar na impunidade, contratando pessoas que vivem distante mas recebem religiosamente, todo dia 20, sem saber sequer o endereço do Parlamento.




- Advertisement -

Mais notícias