No menu items!
24 C
Rio Branco
quarta-feira, outubro 21, 2020

Ansiossexuais: entenda do que se trata a ansiedade sexual

Últimas

Caso Jonhliane: Ícaro e Alan viram réus, irão a júri popular e podem pegar até 30 anos cada

O fisioterapeuta Ícaro José da Silva Pinto e o estudante Araújo de Lima passaram da condição de acusados para réus no processo que apura...

Médico diz pra Rocha pedir pra “cagar”, renunciar e largar os privilégios do governo. “Quer enganar a quem”?

O médico Luciano Carioca perdeu a paciência com o vice-governador Major Rocha. Ele se sentiu incomodado com os ataques do militar ao governo e...

Coação e constrangimento: Estação Vip penaliza vigilantes e ameaça demitir quem não votar no candidato do coronel Ulisses

Os 250 vigilantes que trabalham na Estação Vip estão intimados a votar no instrutor de tiros Júlio Veras, candidato a vereador da capital. A...

Cruzeiro do Sul: sargento Adonis assume compromisso com taxistas

O candidato pela coligação “A Verdadeira Mudança”, Sargento Adonis, reuniu-se com taxistas na sede do sindicato, no Bairro da Baixa, na noite desta terça-feira...

Bolsonaro, Ciro Gomes, Dória e Lula apadrinham campanhas Brasil afora, mas nenhum deles vem ao Acre

O Blog do Assem apurou que os candidatos Bocalom (PP), Minoru Kinpara (PSDB) e Roberto Duarte (MDB) tentam em vão o apoio presencial de...

O sexo, além de gostoso e divertido, é um dos hábitos mais saudáveis que podem ser mantidos pelas pessoas. São vários os benefícios trazidos pelo ato sexual, desde os psicológicos até os físicos. Contudo não é todo mundo que relaciona essa prática a sentimentos bons.

São os ansiossexuais, também conhecidos como ansiosos sexuais. De acordo com o terapeuta sexual André Almeida, a condição é desencadeada por conta de um histórico aversivo frente à atividade sexual.

“Essas pessoas desenvolvem sentimentos de ansiedade, luta e fuga antes da atividade sexual. Isso, geralmente, vem do medo da falha ou da repetição de alguma situação traumática”, explica André.

Este resultado de experiências sexuais anteriores frustradas traz consigo um comportamento de esquiva, em que o indivíduo evita se expor ao comportamento sexual. Isso pode ser prejudicial ao convívio social, já que, em alguns casos, as pessoas “fogem” de qualquer outra experiência que esteja relacionada a sexo, como relacionamentos.

Além disso, em médio e longo prazo o quadro de ansiedade pode se agravar e desencadear outras questões. “Podem aparecer casos de ejaculação precoce, disfunção erétil, vaginismo, anorgasmia, entre outras coisas”, alerta André.

Tratamento

A boa notícia é que, além de tratamento, a ansiedade sexual – ou ansiedade de desempenho, como também é chamada – tem cura. O primeiro passo é identificar o que levou a pessoa a desenvolver o problema e associá-lo ao sexo.

André Almeida explica que os desencadeadores podem ser de raiz orgânica ou psicológica. “Nos casos de raiz orgânica, indica-se a procura de um médico. Mas, geralmente, a raiz é psicológica, e nestes casos o indicado é procurar uma psicoterapia com foco em sexualidade”, diz.




- Advertisement -

Mais notícias